REDES SOCIAIS

12°C

Análise: Cuiabá melhora, mas insistência em atacantes deixa Pintado “na mão”

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

A teimosia de Pintado tem criado uma situação ambígua no Cuiabá. No empate em 1 a 1 com o Atlético-GO, Elton começou no banco de reservas e marcou o gol de empate. Nos últimos cinco jogos, Elton entrou sempre no segundo tempo, e nesse período, mesmo jogando menos tempo, marcou três gols. André Felipe, o titular, não balançou as redes nenhuma vez. No geral, o Dourado fez um jogo com mais posse de bola e se igualou ao Dragão nas finalizações.

O Cuiabá utilizou a estratégia de ter mais a posse de bola para evitar que o Atlético-GO fizesse pressão. Funcionou em boa parte da partida. Mesmo assim seis bolas do rival chegaram ao gol do Dourado e uma delas entrou. Walter fez outras cinco defesas.

A boa notícia do primeiro tempo foi o Valdívia jogando centralizado. O meia conseguiu dar dinâmica ao time e abriu espaços principalmente para o Felipe Marques na direita. O problema foi na finalização. André teve três chances e deixou a desejar. Destaque para uma delas, sozinho dentro da área, chutou muito fraco.

André Felipe não tem se justificado como titular. Ele se movimenta, tenta se posicionar, mas quando tem a chance, falha. Centroavante joga uma partida inteira pra ter uma única oportunidade. André teve mais de uma e não deu trabalho para o goleiro rival.

Elton entrou aos 15 minutos do segundo tempo, deu dois chutes ao gol e em um deles evitou a derrota. Decisivo em 2021, Elton já marcou nove gols na temporada e mesmo assim é preterido pelo treinador. Será que agora chegou ao limite? Contra o Juventude veremos Elton entre o titulares?

Alesson é outro que foi tirado do time sem muitas explicações. Contra o Atlético-GO, Pintado iniciou com Everton e Felipe Marques. Felipe teve mais volume de jogo, tentou jogadas individuais, teve uma finalização. Everton nem isso. Alesson, mesmo com apenas 30 minutos em campo teve duas finalizações. Inclusive no gol, foi ele quem cabeceou na trave antes do Elton marcar.

Com quatro gols sofridos em cinco jogos, sendo que um deles em erro individual – Paulão contra o Fluminense -, o problema do Cuiabá não é defensivo, mas sim ofensivo. Quem está melhor não está jogando e isso cria um problema. Com menos tempo em campo, Elton e Alesson, titulares durante o estadual e primeiras fases da Copa do Brasil, têm feito a diferença.

A insistência de Pintado pode nos mostrar dois caminhos: a redenção ou a burrice. O fato é que os escolhidos por ele no ataque não têm correspondido e quem entra tem sido efetivo. A torcida não aguenta mais e as críticas só aumentam. “Sorte” que o Cuiabá não perdeu. Amenizou a raiva. Mas se voltar pra casa sem boa atuação em Caxias do Sul, vai faltar paciência.

Fonte GE Esportes

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS