REDES SOCIAIS

35°C

ANÁLISE: Lula melhora desempenho com eleitorado, mas ainda tem dificuldade de dialogar com quem não votou nele, aponta diretor da Quaest

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

O desempenho do governo Lula melhorou dentro do seu eleitorado, mas o presidente ainda tem dificuldade de dialogar com quem não votou nele em 2022, analisa o diretor da Quaest, Felipe Nunes.

Nesta quarta-feira (10), a Quaest divulgou uma pesquisa que mostra a avaliação dos brasileiros sobre o trabalho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e sobre o seu governo.

O trabalho do presidente Lula é aprovado por 54% , enquanto 43% dos entrevistados reprovam. O resultado indica que a aprovação voltou a se descolar da reprovação e, agora, é 11 pontos maior. Em maio, os percentuais eram de 50% e 47%, respectivamente, o que indicava empate técnico entre os dois indicadores. A margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos.

Nesse cenário de grande polarização nacional que a gente vivencia, observar essa variação positiva nesses grupos que são mais próximos ao governo revela que, mesmo que não tenha sido essa a estratégia, o que o governo tem conseguido até aqui é melhorar o seu desempenho dentro do eleitorado, que é mais típico dele. Ainda tem dificuldade de dialogar com o eleitorado que ou não votou, ou preferiu outra opção política em 2022
? Felipe Nunes, diretor da Quaest

A pesquisa ouviu 2 mil pessoas com 16 anos ou mais em 120 municípios entre os dias 5 e 8 de julho. A pesquisa foi encomendada pela Genial Investimentos. O intervalo de confiança é de 95%.

Nunes observa que a melhora no desempenho de Lula não se deu de maneira generalizada em todos os segmentos da população.

“Quando a gente abre esse dado com um pouco mais de cuidado, a gente percebe que essa melhora aconteceu entre as mulheres, entre a população que a gente chama de adulta, entre 35 e 59 anos, e especialmente aconteceu entre os mais pobres. Ou seja, foi no público de baixa renda, que já é um público que vota mais nos governos do PT”, disse Nunes.

Veja os dados gerais e os recortes por renda, idade e gênero:

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS