REDES SOCIAIS

24°C

Análise: no pior jogo sob o comando de António Oliveira, Cuiabá perde e fecha o turno no Z-4

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Depois de quatro partidas de evolução dentro de campo, o Cuiabá jogou mal diante do Coritiba, no Couto Pereira, e desperdiçou a chance de fechar o turno fora do Z-4. Em noite de ataque pouco criativo, o Dourado saiu atrás no placar e não teve forças para buscar o resultado positivo. O time fecha a primeira metade do Brasileirão na 17ª posição, com 20 pontos.

A defesa auriverde foi vazada somente aos 40 minutos da etapa inicial, mas antes disso a equipe já encontrava dificuldades para levar perigo contra o adversário. Valdivia e Alesson fizeram uma partida discreta, ambos sem finalizar a gol. Diferentemente dos últimos jogos, Rodriguinho não conseguiu atuar de costas para a marcação e praticamente não participou da criação ofensiva.

No meio-campo, o time conseguiu puxar alguns contragolpes na etapa inicial, mas que não foram finalizados com sucesso. Sem poder de criação, os melhores momentos foram gerados a partir de roubadas de bola no ataque , quando o time subia a marcação para forçar o erro do Coritiba.

Em um primeiro tempo de poucas chances para os dois lados, o Coxa foi efetivo e aproveitou a única oportunidade clara. Após cruzamento na área, Camilo tentou afastar o perigo, mas ajeitou a bola para Alef Manga, que finalizou livre de marcação para anotar o gol da partida.

O Cuiabá terminou a primeira etapa com apenas dois chutes, um travado e outro para fora. Com o ataque pouco produtivo, a falha na defesa complicou ainda mais a situação auriverde.

Segundo dados do Espião Estatístico, o Dourado saiu atrás no placar em 12 dos 19 jogos disputados no Brasileirão. A equipe somou seis pontos quando sofreu o primeiro gol, com três empates, uma vitória e oito derrotas após o adversário largar na frente.

Para o segundo tempo, António Oliveira promoveu a entrada de Gabriel Pirani no lugar de Valdivia. O meia-atacante iniciou na ponta esquerda, e o time seguiu com dificuldades para criar. Aos 25 minutos, Felipe Marques entrou na vaga de Rafael Gava, e Pirani passou a atuar mais centralizado, flutuando na entrelinha.

O Cuiabá terminou o jogo com dois centroavantes – André e Jenison -, que sequer tiveram oportunidades para finalizar com perigo. Apesar das alterações para dar ao time mais poder de articulação, profundidade e presença de área, o Dourado teve seis finalizações a gol, cinco para fora. Do total de oito chutes, nenhum exigiu defesa do goleiro Muralha.

Após demonstrar evolução no último terço, o Cuiabá voltou a ter dificuldades para chegar à meta adversária com naturalidade. Oscilação normal em um campeonato longo e uma sequência de três jogos difíceis no intervalo de oito dias.

A derrota com atuação ruim é dura, ainda mais diante de um adversário direto na briga contra o rebaixamento. Agora o time auriverde foca no Fortaleza, outro concorrente para sair da zona de rebaixamento. Serão cinco dias de preparação até receber o Tricolor do Pici, no próximo domingo, às 17h (de MT), na Arena Pantanal.

O Cuiabá fecha o primeiro turno com quatro pontos a menos em comparação com a temporada passada – quando fechou a 19ª rodada com 24. A campanha na primeira metade vai exigir que o Dourado conquiste 42% dos pontos em disputa nas próximas 19 rodadas para chegar aos 44 somados.

Com 35% de aproveitamento até aqui, o time comandado por António Oliveira precisa de reforços para seguir evoluindo na temporada e atingir a permanência na elite nacional pelo segundo ano consecutivo.

Fonte GE Esportes

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS