REDES SOCIAIS

14°C

António Oliveira reconhece ineficiência do Cuiabá e diz: “Não faço milagres”

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O Cuiabá foi superado pelo Coritiba por 1 a 0 na noite desta segunda-feira, no Couto Pereira, em duelo válido pela 19ª rodada do Brasileirão, e fechou o primeiro turno da competição dentro da zona de rebaixamento.

Em uma partida bastante fraca tecnicamente, o Dourado pouco produziu e quase não ofereceu riscos ao time paranaense. O técnico António Oliveira reconheceu a falta de efetividade de sua equipe e assumiu a responsabilidade pelo resultado.

– Foi um jogo em que o Cuiabá conseguiu controlar com bola mas foi pouco efetivo e agressivo. Assumo a responsabilidade, mas hoje saio bastante desiludido, não só com o resultado, mas com algumas ações técnicas individuais, em que sem isso não existe futebol. O passe, a recessão, cruzamento, o chute, que foi praticamente inexistente. Fizemos oito chutes, nenhum ao gol. O adversário fez quatro, dois no gol e marcou. Não adianta ser organizado, controlar o jogo sem bola, ter muita posse e ferir poucas vezes o adversário. Na justiça do futebol, o adversário fez um e nós não fizemos. Parabéns ao Coritiba pelo resultado.

Como já tem virado rotina em suas entrevistas pós-jogo, o comandante auriverde voltou a dizer que não opera milagres, em clara referência à falta de reforços. A diretoria contratou apenas o meia-atacante Gabriel Pirani para o segundo semestre e encaminhou acerto com o meia Guilherme Castilho, do Atlético-MG.

– Eu e aqueles que comigo trabalham somos ambiciosos, mas também temos que ser realistas. Já disse quais as condições para darmos um upgrade, para podermos ficar mais tranquilos. A equipe tem seu padrões, mas já disse mais de uma vez e vou continuar a dizer até que alguma coisa mude: acredito muito no trabalho, na organização, mas não faço milagres. Vamos continuar caminhando e consolidando cada vez mais o processo, mas eu gostaria de dar passos à frente.

Com a derrota, o Cuiabá foi ultrapassado pelo próprio Coritiba e agora é o 17º colocado do Brasileirão, com 20 pontos. António foi curto e grosso ao falar da fórmula para o time deixar o Z-4: vencer.

– O Cuiabá tem que somar pontos e ganhar jogos para sair dessa zona. Acho que os jogos contra Goiás e Coritiba saem completamente da caixa, nos criam uma desilusão e uma frustração enorme, que foram equipes que praticamente nada fizeram para ganhar o jogo. Mas a justiça é o tanto de gols que um time faz. Honestamente, hoje merecemos aquilo que tivemos. O Cuiabá vai continuar com as mesmas dificuldades, vai ser muito desafiante até o final da temporada, e os jogos em casa começam a ficar determinantes e importantes para o desfecho que a diretoria e a torcida pretendem, que o Cuiabá continua junto dos grandes.

O próximo compromisso do Cuiabá é no domingo, contra o Fortaleza, às 17h (de MT), na Arena Pantanal, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte GE Esportes

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS