REDES SOCIAIS

33°C

Apesar de pressões internas, MDB pode lançar Tebet ao Planalto mesmo sem acordo da ‘terceira via’

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Apesar das pressões internas dentro do partido, a cúpula do MDB avalia lançar a candidatura da senadora Simone Tebet (MS) ao Palácio do Planalto.

Para líderes do MDB, o melhor caminho é lançar a senadora como representante do que eles chamam de “campo democrático”, grupo que reúne MDB, PSDB, União Brasil e Cidadania.

Esses mesmos líderes disseram ao blog, porém, que o MDB pode lançar Simone Tebet mesmo sem acordo. Isso porque avaliam que ela pode ser o nome capaz de quebrar a polarização entre o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Lula (PT).

Pesquisas feitas a pedido da direção do partido mostram Simone Tebet com potencial elevado para atrair o voto dos eleitores que não querem votar em Lula nem em Bolsonaro.

Segundo a pesquisa Datafolha divulgada em 24 de março, Lula aparece em primeiro lugar com 43% das intenções de voto; em segundo lugar, aparece Jair Bolsonaro, com26%. Segundo o levantamento, Simone Tebet aparece em 8º lugar, com 1% das intenções de voto.

Um líder emedebista avalia que, a partir do início oficial da campanha, o embate entre Bolsonaro e Lula tende a entrar num campo do “radicalismo”, levando os eleitores a buscar novamente um terceiro nome como escolha para ser o próximo presidente da República.

Diante disso, para a cúpula do MDB, Simone Tebet é quem tem mais potencial para atrair esse eleitorado.

Anúncio

A cúpula do MDB trabalha com PSDB, União Brasil e Cidadania para divulgar no próximo dia 18 de maio um nome de consenso das quatro siglas para ser o candidato a presidente da República.

Nos bastidores, porém, a avaliação de líderes do MDB é que o União Brasil pode dificultar esse acordo. Se isso vier a acontecer, o MDB não descarta, então, lançar Simone Tebet como candidata do partido à Presidência da República.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS