REDES SOCIAIS

18°C

Após PSDB se aliar ao MDB, Bivar diz que União Brasil não fará aliança com tucanos nos estados

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O presidente nacional do União Brasil e pré-candidato do partido à Presidência da República, deputado Luciano Bivar (União-PE), afirmou nesta quinta-feira (9) que o apoio do PSDB ao MDB em nível nacional revela divergências entre as siglas sobre a criação de um imposto único no país e afasta o apoio do partido a candidaturas do PSDB nos estados.

O União Brasil era um dos partidos que integravam o grupo da chamada “terceira via”, do qual também faziam parte PSDB, MDB e Cidadania. Mas, no começo do mês passado, o partido anunciou que estava fora do grupo e que lançaria candidatura própria, o que aconteceu no último dia 31, quando oficializou a pré-candidatura de Bivar.

O União Brasil negociava apoiar candidaturas tucanas em São Paulo, Paraíba, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

Um dos maiores prejudicados com a decisão pode ser Rodrigo Garcia (SP), atual governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB à reeleição. Ex-DEM, partido que junto com o PSL deu origem ao União Brasil, Garcia distribuiu cargos na gestão paulista a integrantes do partido de Bivar.

Nesta quinta-feira (9), o PSDB oficializou o apoio à pré-candidatura de Simone Tebet (MDB) à Presidência da República. Os tucanos indicarão o candidato a vice da chapa.

Questionado se para o União Brasil isso representa um “desembarque” de alianças com o PSDB nos estados, Bivar respondeu: “Certamente”.

Para Bivar, o projeto econômico do MDB é ?ultrapassado? e ?anacrônico? e não é possível apoiar candidatos tucanos nos estados sem apoio à pauta de criação de um imposto único no país.

“Como podemos estar com um partido que não comunga com nosso projeto econômico? É inegociável nosso projeto econômico. Não posso apoiar um candidato a governador na Paraíba que não defenda nosso imposto único. Não posso defender um candidato a governador de São Paulo que não defenda um imposto único?, afirmou ao g1.

Sobre eventual apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT-SP) ao governo de São Paulo, Bivar afirmou ter recebido “acenos? e que vai conversar com o pré-candidato.

?Nós temos o imposto único que é o que nós defendemos, que é uma coisa extremamente atualizada, que é o imposto digital. Essa é a nossa bandeira. Em qualquer momento em que formos discutir sobre presidência, a parte econômica para nós é inegociável, com quem quer que seja. Pode ser Jesus Cristo?, disse.

?Não estou preocupado com politicagem. Não estamos fulanizando. O que queremos é que comungue com nosso projeto econômico?, declarou.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS