REDES SOCIAIS

33°C

Avião ucraniano que caiu na Grécia levava 11 toneladas de armamento para Bangladesh

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Todos os oito tripulantes do avião de carga Antonov que caiu na noite deste sábado (16) perto da cidade de Paleochori Kavalas, no norte da Grécia, morreram no acidente, confirmou neste domingo (17) o ministro da Defesa da Sérvia, Nebojsa, Stefanovic.

O Antonov 12, de propriedade da empresa ucraniana Meridian LTD, transportava cerca de 11 toneladas de armamentos, incluindo minas de morteiros iluminantes, com destino a Bangladesh, disse o ministro.

Vídeos compartilhados por testemunhas nas redes sociais mostravam imagens do avião atingido por uma bola de fogo antes de pousar. Outros vídeos transmitidos por um canal local exibiam destroços do Antonov espalhados por uma ampla área.

“Acho que [os tripulantes] são ucranianos, mas não temos informações sobre este assunto – não são sérvios”, especificou Stefanovic durante uma conferência de imprensa.

Denys Bohdanovytch, gerente geral da Meridian, disse ao canal de televisão alemão Deutsche Welle que os membros da tripulação eram todos ucranianos.

A aeronave decolou do aeroporto de Nis, no sul da Sérvia, no sábado por volta das 20h40, hora local, transportando armas cujo exportador é a empresa privada sérvia Valir, segundo Stefanovic.

A mídia grega informou que o avião pediu permissão para fazer um pouso de emergência no aeroporto de Kavala, mas não conseguiu.

Os serviços de resgate gregos estavam usando um drone no domingo para monitorar os destroços do avião, pois temores sobre a toxicidade da carga os forçaram a manter distância.

Os moradores foram proibidos de ir aos campos perto do local da tragédia até que as autoridades possam evacuar os destroços e munições não detonadas.

Investigação

A agência de notícias de Atenas disse que uma investigação será aberta para determinar as causas do acidente.

O cônsul ucraniano em Salónica, Vadim Sabluk, visitou o local neste domingo.

Enquanto isso, o ministro da Defesa sérvio disse que a entrega de armas foi acordada com o ministério da Defesa de Bangladesh “de acordo com as regras internacionais”.

“Infelizmente, alguns meios de comunicação especularam que o avião estava carregando armas destinadas à Ucrânia, mas isso é totalmente falso”, disse ele.

A televisão estatal disse que militares, especialistas em explosivos e funcionários da Comissão de Energia Atômica da Grécia visitarão o local do acidente assim que for considerado seguro.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS