REDES SOCIAIS

18°C

Bancada de MT vota pela derrubada de vetos do Marco Temporal

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

colagem congressistas.png

 

Dos 11 parlamentares da bancada federal de Mato Grosso no Congresso Nacional, 10 votaram pela derrubada dos vetos do Marco Temporal de terras nesta quinta-feira (14).

Com exceção do deputado Emanuelzinho Pinheiro (MDB), vice-líder do presidente Lula (PT) na Câmara dos Deputados, a decisão quase que unânime uniu desde opositores ferrenhos, como os deputados federais Coronel Assis (UB), Abílio Brunini e Amália Barros (ambos do PL), aos independentes, como o senador Jayme Campos (UB).

Até mesmo o senador governista Carlos Fávaro (PSD), que atualmente está licenciado do comando do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) votou contra a manutenção dos vetos do Marco Temporal. Fávaro pediu licença do cargo no governo Lula para poder participar da votação e deve retornar ao Ministério na semana que vem.

No Senado, votaram pela derrubada os senadores Jayme Campos (UB), Carlos Fávaro (PSD) e Wellington Fagundes (PL). Na Câmara dos Deputados, votaram contra Amália Barros, Abilio Brunini, Coronel Fernanda e José Medeiros, (ambos do PL), Coronel Assis e Gisela Simona (UB) e o deputado Juarez Costa, do MDB.

A derrubada dos vetos do Marco Temporal é reivindicação do agronegócio de Mato Grosso e os parlamentares que votaram contra se manifestaram nas redes sociais.

“Temos dias difíceis e dias de vitória. Vamos comemorar cada dia. O Brasil tá parecendo aquela música ‘ninguém vai sofrer sozinho, todo mundo vai sofrer’ [Marília Mendonça]. E hoje foi a esquerda”, disse o deputado Abílio Brunini em seu Instagram.

“(…) temos lutado intensamente como forma de promover a segurança jurídica para os proprietários rurais, gerando paz e tranquilidade no campo”, disse o senador Jayme Campos em publicação nas suas rede sociais.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS