REDES SOCIAIS

12°C

Bivar diz em mensagem que nunca prometeu a Moro disputar a Presidência pelo União Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O presidente do União Brasil, o deputado Luciano Bivar (PE), disse que nunca prometeu a Sergio Moro que o ex-ministro disputaria a Presidência da República pelo partido. A mensagem foi enviada por Bivar a apoiadores de Moro, que queriam vê-lo como o candidato da sigla, e obtida pelo blog.

Moro saiu do Podemos e foi para o União Brasil no limite do prazo para troca partidária, no fim de março. No Podemos, ele era o pré-candidato à Presidência. Quando anunciou que estava indo para o novo partido, disse que momentaneamente abria mão da candidatura. Um dia depois, afirmou: ‘Não desisti de nada’.

Apesar da declaração de Moro, que levantou rumores de que ele poderia voltar à disputa, o União Brasil definiu, na semana passada, que o pré-candidato da sigla será Bivar. Isso levou o presidente do partido a dar explicações para os insatisfeitos aliados do ex-ministro.

Bivar ressaltou que Moro tem “tirocínio” e “capacidade invulgar de avaliação” suficientes para avaliar os riscos e possibilidades que estavam envolvidos na troca de partido.

“Vocês acham que o Moro, com todo o seu tirocínio e capacidade invulgar de avaliação, com dotes intrínsecos de quem teve uma longa vida de magistrado com completo sucesso, deixaria-se ‘envolver’ para mudar de partido sem analisar profundamente todos os cenários, com seus riscos e possibilidades? Ao tomar sua decisão ele estava ciente de que em nenhum momento a legenda para a disputa presidencial lhe fora prometida”, escreveu Bivar.

O presidente do União Brasil esclareceu que Moro poderá ser candidato para qualquer outro mandato que desejar.

“O que foi conversado e prometido foi abertura para sua contribuição na construção de uma alternativa à polarização e, claro, a opção de candidatar-se em São Paulo para o cargo que quiser, onde certamente terá sucesso”, explicou.

Bivar ainda fez uma provocação. Questionou se os apoiadores preferiam ver Moro fora das eleições. Segundo ele, no Podemos, o ex-ministro estava sendo “boicotado” e foi entregue “à própria sorte”.

“Amigos e amigas, vocês gostariam de ver o Moro fora da política definitivamente? Era o que o Podemos estava fazendo de forma sorrateira, tirando dele toda a capacidade de prosseguir com sua candidatura sem nenhuma estrutura. Tudo o que lhe fora prometido foi logo depois das pesquisas decrescentes negado e boicotado e ele ficou à própria sorte”, argumentou Bivar.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS