REDES SOCIAIS

23°C

Botelho defende anulação de concurso: “parece que já perdeu a credibilidade”

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (UB) defendeu a suspensão do concurso da Segurança Pública. O certame, que oferta vagas para cargos na Polícia Civil, Polícia Militar, Bombeiros é cercado por imbróglios desde a realização. O concurso já está suspenso por decisão da Justiça Federal. No entanto, o deputado estadual acredita que o certame, realizado pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), perdeu a credibilidade.

“O que me parece é que já perdeu a credibilidade, então eu já estou defendendo que seja anulado e feito outro. Porque já foi demonstrado que houve algumas falhas. É o que eu defendo”, disse em entrevista ao Jornal da Capital 2ª edição, na rádio Capital FM 101.9.

O parlamentar defende uma resposta rápida no caso. ”O secretário Bustamante ficou de terminar todas as investigações para tomar a decisão. Mas eu acho que tem que tomar logo essa decisão. E, se for o caso, anular e fazer outro”, complementa.

Suspensão

Em decisões dos dias 19 e 25 de maio, a Justiça Federal suspendeu os concursos para cargos da Polícia Civil, da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros de Mato Groso. A medida atende ação civil pública da Defensoria Pública da União. A instituição solicita que a UFMT disponibilize as gravações do Teste de Aptidão Física (TAF) para os respectivos candidatos que realizaram as provas.

Além do fornecimento das gravações e da suspensão do concurso, a justiça determinou a reabertura do prazo para interposição de recurso administrativo.  

A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), responsável pela realização do concurso da Polícia Civil, acatou a decisão do juiz federal Hiram Armênio Xavier Pereira, publicada na última quinta-feira (19), e suspendeu o certame.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS