REDES SOCIAIS

18°C

Botelho exalta Mauro Carvalho no PRD, mas defende “poder compartilhado”: “Ninguém faz partido sozinho”

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

 

BOTELHO E MAURO CARVALHO

 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho (União Brasil), contou à imprensa que o comando do Partido Revolução Democrática (PRD), fundado no ano passado, deveria estar sob responsabilidade do deputado estadual Júlio Campos (União Brasil), mas com a vinda surpresa do ex-Casa Civil Mauro Carvalho (União Brasil), tudo precisou ser remodelado.

Durante um bate-papo com jornalistas na última semana, Botelho ponderou que ele nunca cogitou assumir a coordenação partidária, mas os seus colegas de parlamento: Dilmar Dal Bosco e Júlio, sim. Além disso ressaltou que internamente existiam altas expectativas em cima dos dois nomes, mas garantiu que a chegada de Carvalho não estremeceu as relações já conquistadas dentro do PRD.

“Eu não estava trabalhando diretamente com a coordenação do PRD. Quem estava era o deputado Dilmar e Júlio, que estava com expectativa de ficar pra ele. Depois, o Mauro Carvalho entrou, eu não vejo problema nenhum. Então pode haver uma abertura para criar a sigla, mas com o poder compartilhado”.

O deputado ainda elogiou a forma com que Mauro Carvalho administra e articula todas suas conjunturas e espera que dentro do eventual partido, consista no mesmo modo político. Botelho finalizou dizendo que ninguém faz partido sozinho e Carvalho precisará do apoio de vereadores, senador e deputados.

“Ele é conciliador, ele vai precisar dos políticos juntos. Não tem problema nenhum, ele não vai ter como fazer partido sem políticos. Precisará dos candidatos a vereadores, do Dilmar e do Júlio. Pode haver sim um poder compartilhado”, finaliza.

PRESIDÊNCIA DO PRD

Na última quinta-feira (25), o suplente de senador, Mauro Carvalho (União Brasil), revelou ser o “capitão” do recém-fundado Partido da Renovação Democrática (PRD), antigo PTB e Patriota, no entanto negou ter assumido a presidência da sigla. Por meio de um comunicado, o ex-Casa Civil garantiu estar se aproximando dos comandantes do partido, mas só para “organizar” a casa.

Carvalho pontuou que se encontrou com Ovasco Resende, presidente nacional do PRD, na quarta-feira (24), para discutir o “futuro político” do partido no Estado. Ficou acordado no encontro que ele precisaria “iniciar contato” com supostos políticos que possuíam interesse em se aliar ao PRD e depois em uma grande reunião, chegar ao consenso do novo presidente. Mauro finaliza assegurando que toda e qualquer notícia sobre ser o novo presidente ou não, será dada por ele.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS