REDES SOCIAIS

18°C

Carvalho confirma que vai ?organizar? PRD em MT, mas presidência ainda não foi definida

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

MAURO CARVALHO.jpg

O senador mato-grossense, Mauro Carvalho.

 

O suplente de senador, Mauro Carvalho (União Brasil), revelou ser o “capitão” do recém-fundado Partido da Renovação Democrática (PRD), antigo PTB e Patriota, no entanto negou ter assumido a presidência da sigla. Por meio de um comunicado, o ex-Casa Civil garantiu estar se aproximando dos comandantes do partido, mas só para “organizar” a casa.

Carvalho pontuou que se encontrou com Ovasco Resende, presidente nacional do PRD, na quarta-feira (24), para discutir o “futuro político” do partido no Estado. Ficou acordado no encontro que ele precisaria “iniciar contato” com supostos políticos que possuíam interesse em se aliar ao PRD e depois em uma grande reunião, chegar ao consenso do novo presidente. Mauro finaliza assegurando que toda e qualquer noticia sobre ser o novo presidente ou não, será dada por ele.

“Participei de uma reunião com Ovasco Resende, presidente do Partido da Renovação Democrática (PRD), para discutir o futuro do partido no Mato Grosso. A partir de agora, iniciaremos o contato com todos aqueles que verdadeiramente se envolveram com o PRD e têm interesse no progresso da legenda. O objetivo é alcançar um consenso coletivo. Embora haja a possibilidade de várias pessoas assumirem a presidência do PRD em Mato Grosso, incluindo meu nome como uma opção em discussão, ainda não há uma decisão definitiva. Assim que houver desenvolvimentos nesse assunto, voltarei aqui para informar a vocês em primeira mão”, escreveu o político em suas redes sociais.

A notícia da suposta presidência de Carvalho começou a ser repercutida no final da tarde desta quarta-feira (24), logo após o deputado estadual Dilmar Dal Bosco (União Brasil) revelar que o governador Mauro Mendes (União Brasil) articulava a ida de Carvalho ao PRD.  Especula-se que Mendes temia Dilmar na presidência estadual do partido e ganhar uma nova oposição, já que boa parte dos “quase-filiados” da sigla possuíam algum atrito com ele. Além disso, o PRD seria o maior interessado na pré-candidatura do deputado estadual, Eduardo Botelho, que segue ignorado

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS