REDES SOCIAIS

22°C

Consumidores receberão mensagens automáticas de texto em caso de desastre natural, determina Anatel

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) determinou às operadoras de telefonia que implementem no Brasil a tecnologia conhecida como “cell broadcasting” para o envio de alertas de desastres naturais à população.

Os usuários de telefone celular passarão a receber mensagens automáticas de texto, em formato pop up, sobrepostas à tela do celular, quando houver algum risco de desastre natural na região em que estiverem.

Segundo a Anatel, a nova opção tem como vantagem a não dependência de cadastro prévio dos consumidores, ao contrário do que acontece com o envio por SMS, por exemplo.

Os alertas serão emitidos pela Defesa Civil e transmitidos pelas operadoras de telefonia.

De acordo com comunicado da Anatel divulgado nesta quarta-feira (16), as operadoras deverão realizar testes e colocar em vigor a nova tecnologia até dia 31 de dezembro de 2023.

Vantagens

O “cell broadcasting” será uma ferramenta adicional de alerta de desastres. O tradicional envio de mensagem de texto (SMS) continuará válido.

As operadoras terão de disparar os avisos de risco de desastre natural para seus clientes automaticamente, a partir do pedido feito pela Defesa Civil. A identificação dos usuários será feita por geolocalização, através das antenas de telefonia.

No “cell broadcasting”, há o alcance instantâneo dos celulares das pessoas que estiverem, naquele momento, próximas às antenas de telefonia da região em risco.

A tecnologia permite, ainda, alarme com aviso sonoro, mesmo quando o celular estiver em modo silencioso, além de sobreposição da mensagem de alerta na tela do aparelho celular, independentemente do conteúdo que estiver em uso.

“Tal tecnologia contribuirá para o aumento da eficiência dos órgãos competentes na prevenção de riscos à população”, afirma a Anatel em nota.

A tecnologia já foi implementada em alguns países, na busca de trazer efetividade aos avisos prévios de desastres naturais.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS