REDES SOCIAIS

12°C

Coronel Assis sobre Lula: ?gosta sim é de bandido, é o tipo de pessoa com quem ele se identifica?; veja post

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O ex-comandante geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, em postagem na sua rede social, em comemoração ao Dia do Trabalhador (1º), criticou de forma veemente o ex-presidente Lula (PT), que segundo ele, em seu discurso, promove o ódio e critica os policiais. No dia 30 de abril o petista disse que o presidente Jair Bolsonaro (PL) “não gosta de gente, mas gosta é de policial”.

“Policial não é gente? São homens e mulheres que se dedicam com bravura diariamente para proteger a sociedade mesmo com risco da própria vida. Essa mesma pessoa tem sentimento, família e amigos. Nesta data especial do DIA DO TRABALHOR, eu parabenizo todos os Trabalhadores Brasileiros, em especial cada policial pelo excelente trabalho prestado em prol da sociedade”, parte da citação do post.

O ex-comandante continua quando registra seu repúdio ao ex-presidente Lula, que o chama de “desonrado, desonesto e imoral” e que “gosta é de bandido, porque são pessoas com quem se identifica”.

“Por fim registro aqui meu repúdio o discurso que promove o ódio e crítica a polícia. Nesse mesmo discurso, é dito que o Presidente Bolsonaro não ‘gosta de gente, gosta de policial’. Infelizmente quem propaga esse tipo de descriminação não sabe, policial é gente SIM. É tão ‘gente’ que defenderia até a vida dele próprio, se necessário fosse. O homem desonrado, desonesto e imoral não gosta de gente correta, gosta sim é de bandido, porque esse é o tipo de pessoa com quem ele se identifica”.

O ex-presidente Lula pediu desculpas neste domingo, durante um o ato de 1 ° de Maio em São Paulo, aos policiais por uma fala feita no dia anterior (30), na qual afirmou que o presidente Jair Bolsonaro “não gosta de gente, mas gosta é de policial”. Após muita repercussão de forma negativa, Lula admitiu o erro e pediu desculpas aos profissionais da segurança.

“Eu que vivo pedindo que a imprensa admita seus erros contra mim, não poderia deixar de pedir desculpas pelo meu erro”, declarou o petista e divulgado pelo Extra.
Já o coronel Assis deixou o cargo de comandante-geral no último dia 1° de abril e deve sair como candidato a deputado federal, nas eleições deste ano.

Veja post:

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS