REDES SOCIAIS

23°C

Datafolha: beneficiários do Auxílio Brasil acham valor insuficiente e dizem que verba não impacta no voto

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Pesquisa do instituto Datafolha divulgada nesta segunda-feira (30) pelo jornal “Folha de S. Paulo” aponta que a maior parte dos beneficiários do Auxílio Brasil considera o valor do benefício insuficiente e diz que o programa não tem impacto no voto para presidente neste ano.

De acordo com levantamento feito pelo g1 com base nos dados do Ministério da Cidadania, responsável pelo benefício, o valor médio pago passou de R$ 500 em maio deste ano.

Entre os beneficiários que aprovam o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), a avaliação de que o valor é insuficiente é menor, mas ainda é maioria (56%). Já entre os que reprovam o atual governo, 76% consideram a quantia recebida insuficiente.

O instituto também questionou os beneficiários do Auxílio se o fato de receberem o benefício teria alguma influência no voto deles para presidente neste ano. A maioria (66%) disse que não, enquanto 16% disseram que teria um pouco de influência e 15% disseram que teria muita influência. Outros 3% afirmaram que não sabem.

Na mesma pesquisa, o Datafolha apontou que entre os beneficiários do Auxílio, a aprovação do governo é de 19% e a reprovação de 45%. A média geral, que leva em conta todo o eleitorado, é de 25% de aprovação e de 48% de reprovação.

Além disso, o levantamento também indicou que o ex-presidente Lula tem um dos seus melhores desempenhos entre as pessoas que recebem o benefício (59%), enquanto Bolsonaro tinha 20%.

Veja mais dados da pesquisa:

Os números variam pouco quando observado se os beneficiários são eleitores do ex-presidente Lula (PT) ou de Bolsonaro (confira os dados abaixo).

A pesquisa ouviu 2.556 pessoas entre os dias 25 e 26 de maio em 181 cidades brasileiras. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Como funciona o pagamento do Auxílio Brasil

O Auxílio Brasil tem um núcleo básico composto pelos seguintes benefícios e valores:

  • Benefício Primeira Infância: para famílias com crianças de até 3 anos incompletos. O valor é de R$ 130 por criança, limitado a 5 benefícios por família.
  • Benefício Composição Familiar: para famílias com gestantes, nutrizes ou pessoas de 3 a 17 anos, ou de 18 a 21 anos matriculados na educação básica. O valor é de R$ 65 por integrante, limitado a 5 benefícios por família.
  • Benefício de Superação da Extrema Pobreza: para famílias com renda por pessoa menor ou igual a R$ 105, mesmo após a soma dos benefícios acima. O valor é calculado caso a caso, e a família recebe o recurso necessário para superar a linha de extrema pobreza por pessoa. Não há limitações quanto ao número de integrantes da família.

Há outros cinco benefícios complementares aos do núcleo básico com os seguintes valores:

  • Auxílio Esporte Escolar: para estudantes de 12 a 17 anos incompletos, integrantes de famílias beneficiárias do programa, que conquistarem até a terceira colocação em competições oficiais do sistema de Jogos Escolares Brasileiros, em âmbito nacional, distrital ou estadual. São pagas 12 parcelas mensais de R$ 100 para o estudante e parcela única de R$ 1.000 para a família.
  • Bolsa de Iniciação Científica Júnior: para estudantes das famílias integrantes do Auxílio Brasil que tenham se destacado em competições acadêmicas e científicas, de abrangência nacional, vinculadas a temas da educação básica. São 12 parcelas mensais de R$ 100 para o estudante e parcela única de R$ 1.000 para a família.
  • Auxílio Criança Cidadã: concedido às famílias beneficiárias do Auxílio Brasil que tenham em sua composição crianças com idade de 0 a 4 anos incompletos. O benefício é pago diretamente às creches autorizadas. O valor mensal será de R$ 200 para crianças matriculadas em turno parcial e de R$ 300 para crianças em turno integral.
  • Auxílio Inclusão Produtiva Rural: pago a famílias beneficiárias do Auxílio Brasil que tenham em sua composição agricultores familiares. O valor mensal é de R$ 200. Limitado a um auxílio por família ou por pessoa.
  • Auxílio Inclusão Produtiva Urbana: pago a famílias atendidas pelo Auxílio Brasil que comprovem vínculo de emprego com carteira assinada de um dos seus integrantes. O valor mensal é de R$ 200. Limitado a um auxílio por família ou por pessoa.

Principais critérios para entrar no programa

Para receber os benefícios, o principal critério é a renda mensal por pessoa, que significa quanto o beneficiário e sua família ganham por mês, dividido pelo número de pessoas da família.

  • Se a renda mensal por pessoa for de até R$ 105 (situação de extrema pobreza), a entrada no programa pode acontecer mesmo se a família não tiver crianças ou adolescentes.
  • Se a renda por pessoa for de R$ 105,01 a R$ 210 (situação de pobreza), a entrada no programa acontece somente se a família tiver, em sua composição, gestantes, crianças ou adolescentes.
  • Se o cidadão estiver em uma dessas situações, pode receber o Auxílio Brasil mesmo se trabalhar com carteira assinada, for microempreendedor individual (MEI) ou se tiver alguma outra renda.

A prioridade na seleção é dada a partir das informações de renda mensal por pessoa e pela quantidade de crianças e jovens com idade de 0 a 17 anos na família.

Mas é preciso estar inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) e aguardar a análise de um sistema informatizado, que avalia todas as regras do programa. Além disso, a entrada no Auxílio Brasil depende do limite orçamentário do programa.

Além disso, para permanecer no programa, as famílias devem manter o CadÚnico atualizado e cumprir os seguintes compromissos com as políticas de saúde e educação:

  • frequência escolar mensal mínima de 60% para crianças de 4 e 5 anos e de 75% para estudantes de 6 a 21 anos;
  • cumprir o calendário nacional de vacinação;
  • fazer o acompanhamento nutricional (peso e altura) de crianças menores de 7 anos e do pré-natal para as gestantes.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS