REDES SOCIAIS

17°C

Dentista é acusado de deformar paciente e agredir marido dela no DF

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Mulher relata maus resultados e movimenta processos contra o dentista há três meses. Profissional nega que a sequela seja de seu trabalho

Rebeca Kemilly

Uma paciente acusa um dentista de deixá-la deformada e de agredir o marido dela no Distrito Federal. Tudo começou há mais de um ano, quando Rita Castro de Araújo, 67, procurou José Augusto Toledo Patay, 42, para fazer procedimentos estéticos.

Em vez de sair do consultório do dentista com um rosto “harmonizado”, ela ficou com nódulos na face. A mulher movimenta processos contra o homem há três meses. Já o profissional alega que as sequelas são resultado de uma operação feita por outra pessoa.

Rita contou que, em março de 2023, procurou o profissional para fazer um procedimento, mas foi convencida por José Augusto a realizar mais mudanças na própria face, que utilizaram o polimetilmetacrilato (PMMA) – produto de uso em saúde da classe IV, de máximo risco, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Três meses depois, nódulos começaram a aparecer no rosto da aposentada. “Ele dizia que isso nunca aconteceu com paciente nenhuma e não sabia explicar o que estava acontecendo. Então ele fez uma cirurgia e retirou 40 caroços da minha face direita. Ele também aplicou ozônio e fiquei sem enxergar por 20 minutos”, disse.

“Minha autoestima? Está no zero. Eu não tenho mais o sorriso que eu tinha antes. Eu tinha um sorriso belo, agora tenho deformações no rosto, estou cheia de caroços. Está tudo inflamado. Tenho dificuldade para conversar, meu rosto pega fogo.”

Ela explicou que, no início, José Augusto ajudava financeiramente com o tratamento, mas depois parou. A mulher relatou que ia até a clínica em busca de atendimento e ficava horas esperando. “Certa vez ele disse: ‘O procedimento deu errado? Então chama a polícia’”.

O dentista chegou a assinar um termo de responsabilidade para pagar a cirurgia de R$ 27 mil de Rita, em julho de 2023, o que não foi feito, segundo a paciente. Em março de 2024, a aposentada decidiu buscar um advogado e entrar com um processo contra o dentista, pedindo indenização por danos morais e estéticos.

Um juiz decidiu, em liminar, que o dentista deveria pagar o tratamento. Caso isso não fosse cumprido, as contas bancárias dele deveriam ser bloqueadas. José Augusto, porém, não pagou o valor solicitado.

A aposentada contou que já visitou diversos especialistas, e todos explicaram que, para resolver a situação, ela terá de passar por uma cirurgia de alto risco que não vai resolver o problema em definitivo, já que a substância permanece no organismo.

Já José Augusto afirma que o procedimento que fez não é o responsável pelo sofrimento atual de Rita. Ele afirma que as operações foram feitas em 2017, e não no ano passado, como a mulher relata.

“Em 2023 eu só fiz uma biópsia, porque ela apareceu querendo culpar meu tratamento. Mas problemas apareceram depois de uma cirurgia ortognática que ela fez e não me contou”, explicou.

Quando questionado sobre os processos em andamento e valores determinados pela Justiça, explicou que não iria comentar.

O dentista virou notícia em abril: ele sumiu por três dias e não atendeu às ligações de familiares. Ao ser localizado, informou que havia ido a um “retiro espiritual”.

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS