REDES SOCIAIS

28°C

Deputados de MT cobram impeachment de Lula por comparar Israel ao Holocausto: ?Posicionamento criminoso”

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Fred Moraes

Única News

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

Parte da bancada federal de Mato Grosso, composta majoritariamente por deputados federais da Direita e opositores ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), repercutiram nas redes sociais a assinatura do pedido de impeachment movido contra o petista pelas falas direcionadas a Israel.  

No final da semana, Lula classificou como “genocídio” e “chacina” a resposta de Israel na Faixa de Gaza aos ataques terroristas promovidos pelo Hamas desde outubro de 2023. Ele comparou a ação israelense ao Holocausto – extermínio de milhões de judeus pelos nazistas chefiados por Adolf Hitler no século passado.

A justificativa do pedido de impeachment é que o presidente expôs o Brasil ao perigo de guerra, o que seria passível de crime de responsabilidade.

Conforme os deputados federais, a fala de Lula foi “grotesca, absurda e criminosa”. O deputado federal Coronel Assis (União Brasil) definiu as afirmações de Lula como “posicionamento criminoso” e afirmou que espera impeachment do petista.

“Assinei o pedido de impeachment do Lula por crime de responsabilidade, segundo a Lei 1079/50. Não compactuamos com esse posicionamento criminoso!”, escreveu Assis.

A deputada federal Amália Barros (PL) disse que as falas de Lula foram absurdas e que não representam o pensamento do país inteiro, além disso, solidarizou com os judeus.

“Pedido de Impeachment assinado, Lula ao comparar Israel à Alemanha Nazista, dizendo que a guerra de Israel contra o Hamas, cometou crime de responsabilidade. Lula precisa responsabilizado por suas palavras. Minha solidariedade ao povo Judeu. Lula não nos representa.”, criticou.  

Para José Medeiros, as falas de Lula não podem passar impunes, e envergonham a nação. 

“A lei diz que é crime de responsabilidade cometer ato de hostilidade contra nação estrangeira, expondo a República ao perigo da guerra, ou comprometendo-lhe a neutralidade. O posicionamento do chefe do Executivo é mais que um crime de responsabilidade, é lamentável o alinhamento com o discurso de um grupo terrorista. Isso nos apequena, nos deixa tristes e envergonhados. Principalmente pela afronta a uma nação amiga, que está se defendendo de ataques terríveis de terroristas que matam crianças e que defendem a extinção de Israel, de seu povo e de sua religião. Como pode o governo brasileiro compactuar com uma coisa dessas? Isso é gravíssimo!”, comentou Medeiros.

Coronel Fernanda (PL) por sua vez, pontuou que a critica de Lula a Israel foi inadmissível. “Assinei o pedido do impeachment. Inadmissivel um presidente fazer uma fala como a que Lula fez”, finaliza.

O PEDIDO DE IMPEACHMENT

O discurso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), comparando a contraofensiva de Israel na Faixa de Gaza ao Holocoausto, fez com que a Câmara dos Deputados reunisse a maior quantidade de assinaturas para um pedido de impeachment, na atual legislatura. Mais de 100 deputados federais já assinaram o documento, entre eles, cinco de Mato Grosso: Amália Barros, José Medeiros, Coronel Fernanda, Abilio e Coronel Assis.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS