REDES SOCIAIS

34°C

Dino cobra de plataformas monitoramento sobre incitação à violência nas escolas

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O ministro da Justiça, Flávio Dino, afirmou em entrevista à GloboNews nesta sexta-feira (7) que o governo vai cobrar maior rigor das plataformas virtuais e redes sociais no combate à violência em escolas e creches.

Segundo o ministro, representantes do governo devem se reunir já na próxima segunda (10) com representantes das plataformas. A ideia é pedir que os sites apliquem a esses grupos que organizam e incentivam atos de violência o mesmo rigor que, hoje, já existe para crimes como pedofilia.

?Nós vamos nessa [próxima] semana conduzir reuniões para que as plataformas sejam chamadas a terem mais cuidado, chamado o dever de cuidar. Nós temos o debate no Congresso, nós acreditamos na responsabilidade ou na autorregulação?, disse ao Conexão Globonews.

Dino afirmou que as plataformas têm como estender ao crime de violência nas escolas a mesma firmeza que aplicam a outros crimes.

?Assim como as plataformas atuam de modo eficiente em relação ao combate à pedofilia, por exemplo, é essencial que eles também monitorem a circulação desses outros conteúdos criminosos?, disse.

O governo criou nesta semana um grupo com representantes de diversos ministérios para desenvolver ações de combate à violência nas escolas. Veja abaixo:


window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Massacres em escolas

A reunião entre governo e plataformas digitais foi convocada após os recentes casos de massacre em escolas em São Paulo (SP) e em Blumenau (SC).

Foram dois ataques com mortes em duas semanas.

Em 27 de março, um adolescente de 13 anos atacou professores e alunos na escola em que estudava, na zona oeste da capital paulista. Uma professora, Elisabete Tenreiro, de 71 anos, morreu.

Em 5 de abril, um homem de 25 anos invadiu uma creche em Blumenau (SC). Ele matou quatro crianças, com idades entre 4 e 7 anos, e feriu outras cinco.


window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Violência estimulada na internet

Na quinta (6), o ministro da Educação, Camilo Santana, afirmou que além de ações “mais urgentes” como o reforço da segurança nas áreas escolares, é preciso adotar medidas para combater o estímulo à violência na internet.

“Discutimos hoje um tema que é seríssimo e que precisa ser enfrentado fortemente, com ações mais urgentes, que é um trabalho de inteligência nas redes sociais, principalmente na chamada ‘deep web’, essas redes que estimulam a violência, o armamento”, declarou.

Para o ministro, tem havido “estímulo ao ódio” em fóruns na internet. “É preciso discutir uma regulamentação das plataformas digitais hoje no Brasil, este é um debate que nós precisamos fazer”, defendeu.

Na mesma linha, o ministro da Secretaria-Geral, Márcio Macêdo, afirmou que a internet tem feito “boas contribuições” para a sociedade, mas também tem “suas mazelas”.

“Sabemos que há grupos de pessoas que se alimentam desse tipo de situação. Vocês [jornalistas] podem ajudar não dando visibilidade para que esse cidadão possa influenciar outras pessoas a cometerem esse tipo de atrocidade. […] O papel da imprensa é fundamental”, afirmou o ministro.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS