REDES SOCIAIS

22°C

Emanuel comemora decisão do TCU e diz que BRT é ?vontade pessoal do governador?

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), comemorou a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que suspendeu as obras do BRT (em português, ônibus rápido no trânsito) e afirmou nesta segunda-feira (09) que a troca do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) é uma “vontade pessoal do governador”.

“Simplesmente, não havia projeto algum, foi uma vontade pessoal do governador, sem discutir com ninguém, que levou a essa situação absurda. Segundo ponto, como você vai fazer uma obra dessa dimensão, vai trocar um modal dessa modernidade, dessa amplitude que é o VLT para o BRT, sem ouvir os dois municípios interessados, sem ouvir a população interessada que vai andar?”, questionou, durante a entrega de títulos de regularização fundiária no bairro Dr. Fábio II.

Na última sexta-feira (06), o ministro Arold Cedraz, do TCU, acatou um pedido de Emanuel e suspendeu todos os procedimentos administrativos em relação à troca do VLT para o BRT. A prefeitura de Cuiabá alega que a continuidade da implantação da obra, que já teve a sua licitação homologada pelo Governo em abril, traria “graves e irreversíveis prejuízos”.

Emanuel enfatizou que a luta do Palácio Alencastro pelo VLT já está surtindo resultados e enfatizou que não existem projetos que dão segurança ao BRT.

“É o nosso grito fazendo eco nas instâncias superiores em Brasília, um órgão de controle externo da importância, da dimensão do Tribunal de Contas da União. Nossa luta não está sendo em vão, podemos mostrar ali para os ministros do TCU, especialmente para o ministro relator Aroldo Cedraz que primeiramente não havia nenhum projeto que nos desse segurança que mudar do VLT para o BRT Cuiabá seria melhor atendida”, disse.

Nesta segunda, Mauro afirmou que a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) já ajuizou um recurso contra a decisão e enfatizou que a prefeitura de Cuiabá induziu a Corte de Contas ao erro.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS