REDES SOCIAIS

33°C

Emanuelzinho relembra criação do Plano Safra e defende atuação do governo em favor do Agronegócio brasileiro 

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O deputado e vice-líder do governo na Câmara, Emanuel Pinheiro Neto (MDB-MT), afirmou durante audiência pública promovida pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR) na última quarta-feira (19), para ouvir o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro (PSD-MT), sobre os estoques públicos e a necessidade de importação de arroz, que “se tem alguém que valoriza o agronegócio é o governo Lula”.

A declaração do parlamentar mato-grossense aconteceu após vários deputados, como o ex-presidente da Frente Parlamentar de Apoio à Agropecuária (FPA), Alceu Moreira (MDB-RS), o atual presidente da FPA, deputado Pedro Lupion (União Brasil-PR), e os demais parlamentares ligados à oposição ao governo do presidente Lula (PT), fazerem declarações depreciativas, acusações e ataques ao Governo Federal.

“Estão querendo criar uma cortina de fumaça de uma realidade que não existe neste país. Se tem aqui alguém que valoriza o agronegócio e entende isso como uma estratégia de governo, especialmente em relação à importância do agronegócio na estabilização do câmbio, via atração de divisas por método de exportação, é o governo Lula, que começou com essa visão lá atrás e continua, agora, no Lula III”, afirmou o emedebista.

“Algumas coisas que ouvi aqui, de certa forma, me deixam indignado e quase sem acreditar, devido à desconexão com a realidade das afirmações de que o governo do presidente Lula é contra o agronegócio. Como é que o governo do presidente Lula poderia ser contra o agronegócio, se foi o presidente Lula que criou o Plano Safra?”, questionou Pinheiro Neto.

*O MAIOR PLANO SAFRA DA HISTÓRIA*
Emanuelzinho lançou mão de sua argumentação para ilustrar com um registro histórico a importância dos governos anteriores do presidente Lula para o setor agropecuário. Ele destacou o valor de R$ 364 bilhões destinados pelo atual governo para incentivar a produção de grãos e demais commodities do meio rural.

De acordo com o emedebista, o orçamento do último Plano Safra anunciado pelo governo federal “corresponde a mais que o orçamento da saúde e da educação juntos”. Segundo ele, isso significou “um crescimento de 27%” em relação ao último Plano Safra entregue pelo ex-presidente Jair Messias Bolsonaro (PL)”.

O deputado também relembrou que no auge da crise de 2008, o presidente Lula renegociou via Medida Provisória, mais de R$ 90 bilhões das dívidas dos produtores brasileiros. E destacou que foi no atual mandato do presidente Lula, contando com a liderança do ministro Fávaro, que se criou o maior Plano Safra da história deste país em valores nominais e em valores reais.

*APORTE FINANCEIRO ÀS EXPORTAÇÕES*
Por fim, o deputado ainda ressaltou que foi o presidente Lula quem criou o Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações (FEX) para compensar as perdas de receita que a maioria das prefeituras e estados vinham tendo com o surgimento da Lei Kandir em 1996.

“Foi o presidente Lula, que, na discussão em virtude da perda de arrecadação de estados e municípios em consequência da Lei Kandir, criou o auxílio ao fundo de exportação, que é o FEX”

Emanuelzinho explica que o fundo foi criado para compensar estados e municípios sem precisar alterar a Lei Kandir e assim manter o incentivo à produtos e bens primários.

“Eu gostaria de entender essas alegações que fazem, até de certa forma, com uma agressividade, e não gostaria de utilizar a palavra covarde, mas injustamente duras ao ministro Fávaro, que tem buscado fazer todo o diálogo necessário”, expressou Pinheiro Neto.

*SOBRE O LEILÃO DO ARROZ*
Emanuel fez questão de lembrar que quando houve o problema do leilão do arroz, foi a própria Conab, na representação do seu presidente, Edegar Pretto, que anunciou junto ao ministro Fávaro, o cancelamento do leilão e a remessa de todos os documentos para a Polícia Federal investigar. E ressaltou ainda, que o presidente da Conab já se colocou à disposição para dar esclarecimentos ao parlamento quando necessário.

O vice-líder também afirmou que o Governo não teme qualquer investigação. “Que se investigue mesmo, com transparência e com tranquilidade, que se jogue luz sobre os fatos, e se cancele o leilão, que foi equivocado”. E completou: “entre especuladores e a população deste país, que precisa do alimento barato na sua mesa, nós escolhemos a população deste país”.

O parlamentar concluiu sua fala reforçando o compromisso do governo Lula com o agronegócio e ressaltando a importância de um diálogo maduro e transparente entre o governo e o setor agropecuário, destacando as ações do Executivo em várias frentes, incluindo investimentos em infraestrutura e apoio às microempresas e empresas de pequeno porte.

*AÇÕES REALIZADAS NO RS*
O deputado federal também falou sobre as ações que estão sendo realizadas no Rio Grande do Sul por meio dos Ministérios, como no caso da pasta dos Transportes, que investiu mais de R$ 1 bilhão na reconexão das estradas estaduais e federais, em parceria com o governo estadual, para reconectar o Brasil e garantir o transporte de alimentos.

Pinheiro Neto lembrou que junto à ministra da Saúde, o governo já abriu hospitais de campanha em São Leopoldo, em Canoas e em Porto Alegre. E completou falando sobre o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, o PRONAMPE Emergencial, que segundo ele: “está garantindo aos empresários rio, com subsídio de 40% e com carência de 24 meses, essa nova oportunidade”, detalhou.

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS