REDES SOCIAIS

14°C

Escolhido para disputar a Presidência, Luciano Bivar se reúne com pré-candidatos do União Brasil em SP

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Postulante à presidência da República, Luciano Bivar se reuniu neste domingo (17) com pré-candidatos do União Brasil nas eleições de outubro. O encontro ocorreu na Liberdade, região central da cidade de São Paulo.

Bivar disse que há conversas para que a senadora Soraya Thronicke (MS) seja escolhida para o posto de vice em sua chapa. Segundo o pré-candidato, falta convencer a parlamentar a aceitar o convite.

“Eu sei que ela está vendo como não é fácil, né? Porque é um sacerdócio. Entendo perfeitamente esse momento de pensamentos, para que a gente faça esse projeto. O União Brasil tem um projeto, se algum outro partido não estiver conosco nessa reta final, nós temos luz própria”, afirmou o presidente da legenda.

Nesta semana, Bivar obteve apoio para a sua candidatura do atual governador paulista, Rodrigo Garcia, que busca a reeleição no estado. O União Brasil deve indicar o vice de Garcia na chapa paulista.

Outro governador em busca da reeleição definiu apoio para Bivar: Eduardo Leite (PSDB), do Rio Grande do Sul. Ele postulava a candidatura à presidência ou pelo PSDB ou pelo PSD, mas optou por tentar voltar ao comando do RS.

“Nos deixa muito feliz, diante da certeza do homem que é o Eduardo Leite, a sua sensibilidade, em defesa do povo brasileiro, é algo que nos estimula mais ainda e a gente tem a certeza que estamos no caminho certo”, disse Bivar.

Antes de ter Bivar como pré-candidato, o União Brasil cogitou para a Presidência o nome do ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro. Contudo, disputas internas fizeram com que Moro optasse por concorrer a cargo no legislativo.

O ex-juiz tentou mudar seu domicílio eleitoral para concorrer ao Senado por São Paulo, mas a alteração foi questionada e impedida pela Justiça Eleitoral. Moro manteve seu domicílio no Paraná, estado pelo qual concorrerá a um posto no Senado.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS