REDES SOCIAIS

14°C

Espera por palanque aberto trava construção de suplência para Natasha, diz Russi

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O deputado estadual e presidente do PSB em Mato Grosso, Max Russi, afirmou que a indefinição por palanque aberto afetou a construção de suplência para a candidata ao Senado, Natasha Slhessarenko.

“Essa indefinição ai do palanque [aberto] acabou não avançando a construção dos suplentes. Porque no palanque aberto, que foi uma defesa nossa, uma defesa do MDB através do Bezerra e de outros partidos, a chapa [tem que ser] pura, então você tem que buscar a suplência dentro do partido”, disse ele.

Max apontou que Solidariedade e PDT procuraram o partido, demonstrando interesse pelo projeto de suplência, mas até o momento não há nada definido.

“Solidariedade manifestou interesse em suplência. O PDT manifestou através do Lilo também interesse em suplência. Fizemos uma conversa com PSDB, mas não avançou em termos de propor nomes ou falar em interesse em suplência”, pontuou.

O parlamentar reforçou que o governador Mauro Mendes e o União Brasil possuem o interesse em manter a abertura de palanque e o PSB seguirá com essa tentativa. 

“A candidatura da Natasha caminha da mesma forma. Entendo essa coligação do Mauro com o PL. Até o momento o Mauro tem falado para nós e o União Brasil também, no interesse de fazer essa construção e nós vamos defender isso até o momento”, disse ele.

O PSB quer subir no palanque Mauro, que já possui um compromisso firmado com o presidente Jair Bolsonaro (PL). Neste cenário, Mendes dá indícios de que apoiará o senador Wellington Fagundes (PL) à reeleição.

No entanto, a base bolsonarista apresenta resistência de aceitar a abertura de palanque, visto que, Natasha pertence ao mesmo partido do vice de Lula (PT), Geraldo Alckmin, no projeto de oposição à Bolsonaro

A fala foi realizada durante entrevista à Rádio Conti.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS