REDES SOCIAIS

35°C

“Esses casos demonstram bem o risco real quando se facilita armas”, diz vereadora

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

A vereadora por Cuiabá, Edna Sampaio (PT), voltou a defender o desarmamento da população para tragédias. A parlamentar citou o caso da chacina em um bar de Sinop nesta terça-feira (21). Dois suspeitos, inconformados com a derrota em jogo de sinuca, mataram sete pessoas em um bar.

“Esses casos demonstram bem o risco real, contra a vida de qualquer pessoa, da periculosidade quando se facilita armas para as pessoas. Quem é que vai imaginar que você está num bar ali com sua filha, se divertindo, pode ser alvo de um massacre”, destacou em entrevista no “Papo das 7”, do Bom Dia MT, da TV Centro América.

A vereadora enfatia que a sociedade está adoecida emocionalmente, principalmente devido à situação da pandemia, que gerou “muita ansiedade, depressão e falta de controle emocional”. Ela diz que há um problema do uso de arma por parte até dos agentes policiais que em casos de intervenção policial acabam abusando do uso da arma, quando se trata do porte da população, o risco de gerar mais violência é aumentado.

“Como vamos saber se uma pessoa descontrolada emocionalmente vai ter o porte de armas?”, questionou. 

Chacina

Edgar Ricardo de Oliveira, de 30 anos, e Ezequias Souza Ribeiro, 27 anos, são os assassinos que aparecem nas imagens executando 7 pessoas com total frieza no Bruno Snooker Bar, fato aconteceu no final da tarde desta terça-feira (21). Ambos perderam várias partidas e acabaram acumulando uma dívida de 4 mil reais.

Já no período da tarde, ambos voltaram ao local para jogar mais partidas e acabaram perdendo novamente, foram em casa, pegaram arma de fogo e voltaram ao local onde estavam 9 pessoas e atiraram em 7 delas, uma mulher não foi atingida, já um homem conseguiu fugir da morte.

 Entre as vítimas está o dono do estabelecimento Maciel Bruno de Andrade Costa. Também foram identificados Josué Ramos Tenório, de 48 anos; Adriano Balbinote, Orisberto Pereira Souza, de 36 anos; Getúlio Rodrigues Frazão e a filha dele Larissa de Almeida Frazão, de apenas 12 anos. Eliseu Santos da Silva foi socorrido com vida após o tiroteio mas faleceu no centro cirúrgico do Hospital Regional de Sinop.

 

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS