REDES SOCIAIS

33°C

Federação não procurou PSB e sigla segue alinhada a Mauro, diz Max

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O deputado estadual Max Russi, presidente do PSB estadual, disse ao  na manhã desta sexta-feira (22) que a intenção do partido é caminhar com o governador Mauro Mendes (União Brasil) no projeto à reeleição, mas que a posição oficial será definida no dia 30, nas convenções. Além disso, Max cita que a Federação não o procurou para discutir uma possível composição.

Max confirmou que há sim o pedido do diretório nacional para que o PSB se alinhe ao grupo de esquerda liderado pela Federação Brasil da Esperança (PT, PV, PCdoB) ampliada com PP, PSD e parte do MDB, que dá sustentação à chapa Lula-Alckmin para a Presidência da República. “Mas nós aqui somos contrários a isso. Não vamos caminhar junto com a Federação. Até porque não fomos procurados por eles”, disse Max.

Mesmo declarando apoio a Mauro, o PSB mantém a exigência de troca de apoio para que Natasha Slhessarenko concorra à única vaga aberta ao Senado em Mato Grosso. E é aí que mora o problema. Acontece que o senador Wellington Fagundes (PL), do mesmo partido do presidente da República Jair Bolsonaro, pré-candidato à reeleição, vai disputar um novo mandato e faz parte da aliança em torno do grupo de Mauro que também já assumiu compromisso na eleição presidencial com Bolsonaro.

Pelo grupo da esquerda, o nome para a senatória é o do deputado estadual Neri Geller (PP). E a primeira suplência já está negociada com a primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro (PV).

Tanto na aliança da esquerda quanto na da situação, Natasha é bem vinda para compor a suplência da chapa ao Senado, seja com Neri, seja com Wellington. No entanto, o PSB não abre mão de ter Natasha liderando essa corrida ao Senado, mesmo que considere a disputa difícil.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS