REDES SOCIAIS

12°C

Galvan diz que PTB tem ?carta na manga? contra governador e dispara: ?Mauro Mendes não ganha por W.O.?

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O presidente da Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil) e pré-candidato ao Senado, Antônio Galvan (PTB), criou um certo “suspense” em uma entrevista na manhã desta quinta-feira (12), durante a segunda edição do Acricorte 2022, evento realizado pela Acrimat, no Cenarium Rural, em Cuiabá. Ao ser questionado sobre as articulações do seu partido em relação a corrida pelo comando do Palácio Paiaguás, Galvan disse que o PTB tem o desejo de lançar candidato próprio à majoritária, elencou alguns prováveis nomes e fez “mistério” em relação a uma pessoa que pode vir a ser o candidato, ou candidata, que pode encarar o governador Mauro Mendes nas urnas em outubro deste ano.

Galvan não quis revelar o nome, mas afirmou que o governador “não ganha por W.O.”, como apontam as pesquisas e conversações de bastidores, que dão conta da força do chefe do Paiaguás nesta eleição, e de que não há um adversário à altura até este presente momento.

“Nós temos vários nomes aí que já foram anunciados. Nós temos o próprio Fábio Frical, o [Victório] Galli também se propõe até a disputar a governadoria, mas a gente está estudando nomes e buscando. E tem mais um aí que nós não vamos revelar ainda, que eu acho que no momento certo vai aparecer sim, eu acredito piamente que Mauro Mendes não vai ter, não vai ganhar por W.O não. Acredito que serão mais de três ou quatro candidatos que vão disputar contra ele. Mas na hora certa vai surgir os nomes”, afirmou o pré-candidato ao Senado.

Para o presidente da Aprosoja Brasil, é imperioso que o PTB tenha sim um candidato ao Governo do Estado, mesmo ele dizendo que não tem nada contra Mauro Mendes e sua administração. Para Galvan, a decisão parte do grupo que se apresenta como sendo realmente “bolsonarista”, pois na visão dele, Mendes nunca foi apoiador do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), e só se aproximou do chefe da nação porque quer apoio para sua virtual reeleição. Mesmo assim, se caso o partido decida seguir no palanque de Mauro, Galvan diz que “não vê dificuldades”.

“Isso será definido em grupo. Até o momento não anunciamos um nome, mas estamos trabalhando para ter uma candidatura ao Governo do Estado. Não tenho nada pessoal contra o Mauro Mendes ou a gestão dele, mas essa será uma decisão de grupo (…) Não podemos deixar o Mauro disputar sozinho. Eu não posso responder um assunto desses sozinho. Mas se o grupo decidir, não vejo dificuldade em apoiar Mauro Mendes. Mas se disser que não, é não”, completou.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS