REDES SOCIAIS

35°C

Governo exonera delegado investigado por esquema de espionagem irregular da Abin

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O governo exonerou nesta sexta-feira (26) o delegado da Polícia Federal Carlos Afonso Gonçalves Gomes Coelho da função de coordenador de Aviação Operacional. A exoneração foi publicação no Diário Oficial da União (DOU).

Carlos é investigado por participar de esquema de espionagem irregular dentro da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Ele era secretário de Planejamento e Gestão da Abin na gestão Alexandre Ramagem, que hoje é deputado federal do Rio de Janeiro pelo PL.

Alexandre Ramagem foi um dos alvos da operação “Vigilância Aproximada” da Polícia Federal, realizada nesta quinta-feira (25).

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

A operação foi autorizada por decisão judicial do ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF).

No relatório de Moraes, o ministro afirma que a “alta gestão” da Abin naquele momento ? “especificamente Alexandre Ramagem e Carlos Afonso” ? “interferiu nas apurações disciplinares para que não fosse divulgada a instrumentalização da Abin”.

De acordo com a investigação da PF, a possibilidade de que fosse revelado o uso irregular do sistema de monitoramento “First Mile” levou os então gestores da Abin a anular um processo administrativo disciplinar sobre o tema.

Ramagem e Afonso também teriam agido para “dar aparência de legalidade” ao uso irregular do First Mile. O sistema foi usado, segundo a PF, entre 6 de fevereiro de 2019 e 27 de abril de 2021.

Esta reportagem está em atualização

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS