REDES SOCIAIS

22°C

Haddad diz que considera ‘preocupante’ comunicado do Copom que manteve a Selic em 13,75%

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta quarta-feira (22) que considera “preocupante” o comunicado do Conselho de Política Monetária (Copom) que manteve a taxa de juros básica da economia, a Selic, em 13,75%.

Haddad argumentou que relatório divulgado pelo governo mais cedo apontou aumento nas receitas e diminuição no déficit para o ano. Na visão do ministro, esse seria mais um motivo para o Banco Central flexibilizar a taxa de juros.

“Eu considerei o comunicado preocupante, muito preocupante, porque hoje divulgamos relatório bimestral mostrando que nossas projeções de janeiro estão se confirmando sobre as contas públicas”, afirmou o ministro da saída do ministério.

“No momento em que economia está retraindo, o Copom chega a sinalizar uma subida da taxa de juros. Lemos com muita atenção, mas achamos que realmente o comunicado preocupa bastante”, continuou o ministro.

Harmonia com o Banco Central

O ministro ressaltou, no entanto, que a relação com o Banco Central deve ser de harmonia.

“Eu falei em harmonia desde a primeira entrevista, e vou continuar perseverando com esse objetivo. Nunca faltei com respeito com diretor ou com presidente do Banco Central”, afirmou Haddad.

“Nós temos relação institucional [com o BC]. Somos órgãos de Estado. Temos satisfação a dar para a população. O BC tem mandato. A lei é clara a respeito dos objetivos do BC”, completou.

Leia também:

O ministro disse ainda que pretende enviar, em abril, medidas para a Casa Civil com o objetivo de estimular o crédito no país. Na visão dele, os juros no atual patamar dificultam o crédito.

“Devemos mandar ainda em abril para a Casa Civil um conjunto de medidas para melhorar o ambiente de crédito”, relatou.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS