REDES SOCIAIS

19°C

Idealizador do CV em MT vai a júri por assassinato de homem que ridicularizou facção

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Vinicius Mendes

Miro Arcângelo Gonçalves de Jesus, vulgo “Miro Louco ou Gentil”, apontado como líder e articulador da facção criminosa Comando Vermelho em Mato Grosso, deve ser julgado nesta quarta-feira (27), pelo Tribunal do Júri, pelo homicídio de Alex Araújo Sant’Ana, ocorrido no ano de 2015 no Bairro Pedra 90 em Cuiabá. Alex teria ofendido a organização criminosa dizendo que estaria falida e que era um “Comando Gay”. Por causa disso Miro teria mandado matá-lo.

De acordo com os autos, Alex, vulgo “Coringa”, era usuário de drogas e costumava ficar dias fora de casa, na companhia de outros usuários. Em uma dessas ocasiões é que ele teria comentado que o Comando Vermelho de Mato Grosso estaria falido e que era um “Comando Gay”.

Miro tomou conhecimento de que Alex estaria “ofendendo” a facção criminosa e ordenou que outro faccionado o executasse, tendo inclusive entregado a ele uma arma de fogo.

Por volta das 16h30 do dia 20 de dezembro de 2015, após ter passado dois dias fora de casa Alex foi à residência de sua sogra no Bairro Pedra 90. Ele ficou lá por um tempo, tomou um banho e depois saiu.

O faccionado que recebeu ordens para matar Alex foi até a casa, mas não o encontrou. Quando ele deixava o local de moto, viu a vítima chegando, sacou sua arma e efetuou 4 disparos. Alex foi atingido por 3 tiros, sendo que um perfurou seu pulmão e coração. O executor ainda teria tentado efetuar mais dois disparos, mas a arma falhou.

Miro foi pronunciado, para julgamento no Tribunal do Júri, pelo crime de homicídio com as qualificadoras de motivo torpe, impossibilidade de defesa, meio cruel e perigo comum. O julgamento está marcado para 13h30 de hoje (27).

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS