REDES SOCIAIS

17°C

Justiça Militar condena coronel que ofendeu generais durante atos em 8 de janeiro em Brasília

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

A Justiça Militar condenou o coronel que ofendeu oficiais generais do Exército e o Alto Comando do Exército durante atos golpistas em 8 de janeiro, em Brasília, nesta quarta-feira (22). O vídeo de Adriano Camargo Testoni xingando militares viralizou nas redes sociais e ele foi exonerado do Hospital das Forças Armadas dias depois (veja vídeo acima).

De acordo com a decisão, a pena é de um mês e 18 dias de detenção, a ser cumprida em regime inicialmente aberto. Cabe recurso da decisão ao Superior Tribunal Militar (STM). O g1 tenta contato com Adriano Camargo Testoni.

Na gravação, o coronel do Exército está acompanhado de uma mulher que tenta proteger os olhos das bombas de efeito moral que eram lançadas pelas forças de segurança para afastar bolsonaristas radicais que invadiram o Congresso Nacional, o STF e o Palácio do Planalto.

“Forças Armadas filhas da p*. Bando de generais filhos da p*. Vão [sic] tudo tomar no c*. Vanguardeiros de m*”, diz o militar.

De acordo com a decisão desta quarta-feira, o coronel “reconheceu que estava numa escalada de exaltação sobre os fatos políticos que tomaram conta do país”. Os juízes acreditam que “a resposta para a situação é que foi desproporcional e injustificada”.

Exoneração

O coronel da reserva do Exército Adriano Camargo Testoni foi exonerado do Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), no dia 10 de janeiro, logo após os atos antidemocráticos de 8 de janeiro.

Apesar de estar na reserva, ele atuava como assessor da Divisão de Coordenação Administrativa e Financeira do HFA.

No vídeo, o militar ainda defende os terroristas que participavam dos ataques aos três poderes.

“Covardes. Olha aqui o que está acontecendo com a gente. Olha aqui o povo, minha esposa. Esse nosso Exército é um m*. Que vergonha de vocês, militares”, disse Adriano.

LEIA TAMBÉM:

Leia mais notícias sobre a região no g1 DF.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS