REDES SOCIAIS

18°C

Lei garante acesso cultural a portadores de câncer em MT

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

MAX RUSSI

 

Portadores de câncer e doenças degenerativas de Mato Grosso terão direito a meia-entrada em espetáculos teatrais e musicais, exposições de arte, exibições cinematográficas e demais manifestações culturais e esportivas. A Lei 12.346, que promove o benefício, é de autoria do deputado Max Russi (PSB) e foi sancionada pelo governo do Estado no início de dezembro.

“Essa é uma medida importante, que teve apoio de todos os deputados. Pessoas que convivem com essas doenças, principalmente o câncer, sofrem muito com os tratamentos e isso também prejudica o orçamento familiar. A participação em atividades culturais e de lazer são importantes para a melhora do quadro geral do paciente”, argumentou.

No caso das doenças degenerativas, são aquelas que causam lesões nas células, podendo afetar a visão, os ossos, os tecidos, os vasos sanguíneos, entre outros. Dentre essas patologias, tem o Alzheimer, Parkinson, Esclerose Múltipla e Distrofia Muscular. Ainda segundo a nova legislação, a pessoa atendida pela lei deverá ser identificada por meio de laudo médico ou documento que assim o declare.

O ministério da saúde estima que Mato Grosso terá aproximadamente 26 mil novos casos de câncer até 2025. Dentre os principais tipos estimados para o estado está o câncer de mama feminina, com 55,40%.

O órgão federal oferece atendimento integral e gratuito aos pacientes com câncer. Os hospitais credenciados ao Sistema Único de Saúde (SUS) e habilitados na alta complexidade em oncologia são responsáveis pelo tratamento da doença por meio de procedimentos específicos (cirúrgicos, radioterápicos, quimioterápicos e iodoterápicos), executados por Unidades de Assistência de Alta Complexidade (Unacon) e Centros de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon).

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS