REDES SOCIAIS

19°C

Luis Cláudio sai em defesa de Emanuel e critica intervenção na Saúde

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O vereador por Cuiabá, Luis Cláudio (PP), criticou nesta sexta-feira (26), os 70 dias de intervenção na Saúde de Cuiabá e se manifestou contra o pedido de Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) de prorrogar até o mês de dezembro, as ações do Estado na Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

O Governo do Estado assumiu efetivamente a Saúde de Cuiabá no dia 17 de março, por determinação do Tribunal de Justiça de Mato Grosso – TJMT, validada posteriormente também pelos deputados estaduais na Assembleia Legislativa (ALMT). A partir de então, o setor essencial do município passou aos cuidados de uma estrutura administrativa nomeada pelo governador Mauro Mendes (União).

Ao falar sobre o período, o vereador – que compõe a base aliada do prefeito da capital, Emanuel Pinheiro (MDB) – destacou que um dos principais erros do Gabinete de Intervenção foi o de não ouvir as demandas da população que usa e depende do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Saúde pública se faz com o público, ouvindo as lideranças e os usuários do SUS. Esse Gabinete de Intervenção não fez uma reunião ou audiência pública sequer com os moradores dos bairros para entender a realidade e a opinião de quem mora ali e usufrui do serviço”, destacou.

Na ocasião, Luis Cláudio ainda amenizou os desgastes anteriores enfrentados por Emanuel frente à pasta. Isso porque, de acordo com o progressista, a falta de médicos nas unidades cuiabanas de saúde ‘se tornou um drama’ quando a Prefeitura foi obrigada pela Justiça a demitir todos os profissionais contratados, após decisão que exigia a admissão apenas por processo seletivo ou concurso público.

“A dificuldade administrativa encontrada pela gestão municipal em atender essa demanda acabou sendo usada como argumento para construir a tese do caos e embasar a intervenção. O que foi apresentado como solução, todavia, entrou na cena como fogo na gasolina”, justificou.

Pedido de prorrogação

Nesta quarta-feira (24), o procurador-geral de Justiça, Deosdete Cruz Júnior, do Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) retificou uma petição feita ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) para prorrogação da intervenção estadual na Saúde Pública de Cuiabá. No dia 16 deste mês, o magistrado havia pedido a prorrogação do processo por mais 90 dias. Porém, reconsiderou e pediu que a intervenção na Secretaria Municipal de Saúde (SMS) ocorra até o dia 31 de dezembro deste ano.

Com informações da Assessoria 

 

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS