REDES SOCIAIS

33°C

Lula diz que decisão do Copom foi ‘uma pena’ e chama Campos Neto de ‘esse rapaz’

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta quinta-feira (20) que decisão do Copom foi “uma pena” e chamou Campos Neto de “esse rapaz”. Essa não é a primeira vez que ele se refere ao presidente do Banco Central assim (leia mais abaixo).

“Presidente da República nunca se mete nas decisões do Copom. O [Henrique] Meirelles tinha autonomia comigo tanto quanto tem esse rapaz hoje”, disse Lula.

“Foi uma pena que o Copom manteve, porque quem está perdendo com isso é o Brasil, é o povo brasileiro. Quanto mais a gente pagar de juros, menos dinheiro a gente tem para investir aqui dentro. Isso tem que ser tratado como gasto”, completou.

Lula também destacou os investimento em universidades e comentou sobre a greve nas instituições federais.

“Eu nasci na greve. Acho que todo e qualquer movimento de trabalhador tem direito de fazer greve. As pessoas não podem esquecer o que foi feito, o que foi oferecido. (…) Apresentamos pacote e demos 9% antecipado ano passado. Eu às vezes fico triste porque ninguém agradece pelos 9% e estão fazendo uma greve que dizem que é por 4,5%. Isso não significa que nos anos seguintes não podemos dar mais do que 4,5%”, disse Lula.

“‘Eu espero que tenha compreensão e espero eles que saibam que no meu governo não falta oportunidade de conversar e de negociar”, completou.

Críticas a Campos Neto

Essa é a segunda entrevista seguida do presidente a uma rádio em que ele faz críticas ao Banco Central e a Campos Neto.

Durante uma entrevista à rádio CBN nesta terça (18), Lula argumentou que a taxa de juros está desajustada e que o presidente do BC não demonstra autonomia.

Ele afirmou: ?Nós só temos uma coisa desajustada no Brasil nesse instante: é o comportamento do Banco Central”, pontuou Lula.

“Essa é uma coisa desajustada. Um presidente do Banco Central que não demonstra nenhuma capacidade de autonomia, que tem lado político e que, na minha opinião, trabalha muito mais para prejudicar o país do que para ajudar o país. Porque não tem explicação a taxa de juros do jeito que está”, completou o presidente.

Mesmo diante de pressões de Lula, em reunião nesta quarta (19), o Copom do Banco Central decidiu, manter a taxa Selic em 10,50% ao ano. A decisão foi unânime.

Os quatro indicados por ele no BC também votaram pela interrupção da queda dos juros, sinalizando ao mercado que tomam decisões com base em suas convicções técnicas e não de acordo com orientações políticas.

– Esta reportagem está em atualização

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS