REDES SOCIAIS

19°C

Mais de 50 mil eleitores transferiram o título para Mato Grosso

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

A Justiça Eleitoral de Mato Grosso recebeu, ao longo de 2022, transferência de 51.076 eleitores(as) de outros estados. O número é 250% maior se comparado com o ano de 2020 (14.579), e 58% maior em relação a 2018, quando também houve Eleições Gerais, com o registro de 32.256 transferências recebidas.

Em um ano não eleitoral, como o de 2023, as alterações no cadastro ocorrem de forma mais tranquila, por isso, o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) recomenda que os(as) eleitores(as) solicitem as mudanças necessárias ou regularizem sua situação.

No caso da transferência de endereço, o serviço pode ser realizado de forma rápida e sem sair de casa, pela ferramenta Título Net. Quem mudou de cidade, estado ou país precisa transferir o título para exercer a cidadania por meio do voto no novo endereço.

Antes de iniciar o atendimento a distância, além de digitalizar ou tirar fotografia da documentação necessária (frente e verso, quando for o caso), é preciso anexar ao requerimento uma selfie segurando, ao lado de sua face, o documento oficial de identificação com o lado da foto voltado para a câmera. É proibida a utilização de qualquer adereço, vestimenta ou aparato que impossibilite a completa visão de sua face, tais como óculos, bonés, gorros, entre outros.

Também é preciso apresentar, além do documento oficial de identidade com fotografia, um comprovante de domicílio eleitoral (um ou mais documentos que comprovem a existência, pelo tempo mínimo de três meses, de vínculo residencial, afetivo, familiar, profissional, comunitário ou de outra natureza, com o município escolhido pela pessoa para exercer os direitos políticos (arts. 23 e 38, da Resolução-TSE nº 23.659, de 2021).

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS