REDES SOCIAIS

21°C

Marllon passa a ter Cuiabá como clube que mais defendeu na carreira: “Satisfação”

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O Cuiabá tem um lugar especial na carreira do zagueiro Marllon. Ao entrar em campo na derrota para o Coritiba, o defensor passou a ter o Dourado como clube que mais defendeu no futebol, com 69 partidas.

A marca supera a da época de Atlético-GO, entre 2015 e 2016, quando teve 68 aparições pela equipe goiana. De acordo com o atleta, o sentimento em atingir o número pelo time mato-grossense é de satisfação.

– O sentimento é de satisfação, primeiro pela recepção que tive desde a minha chegada até hoje, e felicidade por completar uma marca tão importante na minha carreira jogando o Campeonato Brasileiro da Série A. Guardo com muito carinho todos esses jogos pelo Cuiabá e agradeço também a todas comissões técnicas que trabalhei desde a minha chegada para atingir essa marca – disse o jogador por meio da assessoria.

Contratado na temporada passada, o zagueiro oscilou entre a reserva e a titularidade no início, mas se firmou na equipe e ficou notabilizado por, além de ajudar defensivamente, marcar gols decisivos, como nas finais do Mato-grossense de 2021 e 2022 e no “jogo da permanência” na Série A, no empate em 1 a 1 contra o Santos.

– Essa fase artilheira é novidade para mim. Sempre fui de fazer poucos gols. Realmente no Cuiabá quase todos os gols foram muito importantes por algum motivo. Fiz gols na final do estadual desse ano e do ano passado, que tiveram importância para a caminhada do título. Isso é fruto de muito trabalho e também de amadurecimento como atleta. A gente vai ficando mais velho e pegando os atalhos do campo – comentou.

As conquistas de Marllon com o Cuiabá já renderam a ele o carinho do torcedor auriverde. Nestes 69 jogos, foram cinco gols marcados, duas assistências distribuídas e o bicampeonato mato-grossense.

– A relação com o torcedor é ótima. O estado tinha uma carência de clubes na Série A. O bom trabalho que está sendo feito dentro e fora de campo vai criando essa relação de “jogar junto” entre o torcedor e o clube da cidade. É com muita satisfação que a gente recebe esse carinho, seja no estádio ou nas ruas – explicou.

Peça fundamental e um dos pilares do sistema defensivo do Dourado, o defensor de 30 anos tem contrato com o clube até o final da temporada. Ele condiciona uma possível renovação à permanência do clube na Série A, e afirma que o foco agora é justamente esse.

– Estou feliz, jogando e com uma sequência de jogos pelo Cuiabá. Claro que entendo que a renovação depende muito do projeto do clube na permanência na primeira divisão. Vamos conversar sobre isso no momento certo. Hoje o primeiro pensamento é manter o Cuiabá na elite do futebol – concluiu.

Fonte GE Esportes

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS