REDES SOCIAIS

17°C

Max comemora programa do Governo de MT: “Vamos diminuir o déficit habitacional”

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

O deputado Max Russi (PSB) comemorou o lançamento do Sistema Habitacional de Mato Grosso (SiHabMT) para a construção de casas populares pelos programas SER Família Habitação e Minha Casa Minha Vida, nesta quinta-feira (23). “Quando a gente lança 40 mil moradias, num estado em que os municípios vêm crescendo muito, vêm se desenvolvendo muito e que têm uma dificuldade muito grande na questão de moradia, esse é um passo muito importante”, avaliou. 

Em Mato Grosso, são aproximadamente 400 mil famílias que não têm uma casa para morar, conforme aponta a Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT). Com isso, os cálculos apontam um déficit habitacional de 27%. 

Na ação, o governo estadual concederá subsídios de até R$ 20 mil para complementar o valor da entrada de financiamento do imóvel, que será repassado diretamente à Caixa Econômica Federal.

 “É um clamor, é um pedido de cada cidadão, cada cidadã mato-grossense que tem o sonho da casa própria”, reforçou o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, Max Russi. 

Da assinatura, que inicialmente autoriza as obras de 8.200 moradias, além do governador Mauro Mendes (UB), também participaram o ministro das Cidades, Jader Filho, a primeira-dama Virgina Mendes e autoridades locais e estaduais. 

O deputado Max Russi defende a criação de mais programas de acesso à moradia em Mato Grosso. No decorrer de sua atuação na Casa de Leis, o deputado Max já articulou a construção de 592 casas populares em diversos municípios. Acompanhando a cronologia de suas ações políticas, Russi, quando foi prefeito de Jaciara, formalizou cerca de 1.000 moradias destinadas gratuitamente à população vulnerável, seja por meio de programas municipais, estaduais ou federais.

No ano passado, o primeiro-secretário foi um dos articuladores para que a Assembleia Legislativa aprovasse a proposta que destina 80% do que for arrecadado pelo Fundo de Transporte e Habitação (Fethab) para a infraestrutura em transporte e habitação.

O substitutivo integral ao projeto de lei 956/2022, que garantiu a continuidade da contribuição, utiliza 20% deste montante para famílias de baixa renda vinculadas ao CadÚnico.

Habitação inclusiva — Max Russi articulou emenda federal, possibilitando à prefeitura de Pontal do Araguaia colocar em prática o Projeto Reconstruir, que está reformando e readequando as casas de pessoas com deficiência do município, com mão de obra de reeducandos da cadeia pública. Cerca de 10 residências já foram contempladas com as adaptações e a intenção é que esse programa se estenda a outros municípios.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS