REDES SOCIAIS

12°C

Ministros do STF querem focar na inelegibilidade e na perda de mandato de Daniel Silveira

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) ouvidos pelo blog chamam de inusitada, mas legal, a decisão do presidente Jair Bolsonaro (PL) de perdoar o deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) após a condenação do parlamentar pela Corte.

Afirmam, também, que a principal preocupação institucional é manter a inelegibilidade de Silveira ? que é ?inequívoca?, na visão desses ministros, além da perda de mandato ? apesar de o Congresso querer deliberar sobre o assunto.

Do ponto de vista jurídico, os magistrados se dividem sobre derrubar o decreto do presidente: alguns avaliam que é possível costurar uma decisão para derrubar a decisão, outros acreditam que isso daria mais munição a Bolsonaro para dizer que o Judiciário interfere no Poder Executivo.

Ministros também querem aguardar para saber qual o perfil do relator que será encarregado de analisar pedidos da oposição contra o decreto. Se, por exemplo, for um ministro que votou contra o indulto concedido Michel Temer em 2019, alguns integrantes da Corte acreditam que o ato de Bolsonaro pode ser suspenso até por liminar (decisão provisória).

De toda forma, o STF vai discutir o assunto a partir de segunda-feira (25), após o feriado. Alguns integrantes da Corte defendem que o tribunal adote uma posição unificada.

Na avaliação política, ministros da Corte veem no movimento de Bolsonaro um ?truque jurídico? mirando o ?jogo eleitoral? e, mais uma vez, levantando a sua bandeira de ?qualificar seus inimigos?, o Judiciário, no ano eleitoral.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS