REDES SOCIAIS

14°C

Movimento de juízes e procuradores nas redes sociais reage à fala de Bolsonaro contras as urnas eletrônicas

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Em um movimento que vai além das tradicionais notas de repúdio de entidades de classe, juízes, procuradores, promotores e advogados se engajaram nas redes sociais para reagir aos ataques do presidente Jair Bolsonaro às urnas eletrônicas e ao sistema eleitoral brasileiro.

A iniciativa começou na noite de terça-feira (19), no Twitter. Integrantes do Judiciário, do Ministério Público e da advocacia começaram a relatar experiência de décadas em contato com a Justiça Eleitoral e com as urnas eletrônicas. Eles reforçaram a confiança no sistema eleitoral brasileiro.

O estopim foi a reunião com cerca de 40 embaixadores estrangeiros em Brasília, convocada por Bolsonaro, na qual o presidente repetiu velhas acusações sem provas e já desmentidas sobre as urnas eletrônicas.

O tuitaço de juristas e advogados mostrou que, também no mundo jurídico, a iniciativa do presidente não foi bem recebida. Entre políticos, mesmo aliados, o gesto de Bolsonaro foi avaliado como um equívoco que pode custar caro.

Veja as manifestações de alguns juristas nas redes sociais:

O procurador da República Paulo Thadeu Gomes, que também atua como procurador regional eleitoral substituto, escreveu que já participou de diversas eleições e nunca houve “qualquer indício de fraude”. “O sistema eleitoral, portanto, é confiável”, afirmou.

O juiz André Bezerra, que já atuou como juiz eleitoral, disse que nunca presenciou “qualquer indício de fraude”.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS