REDES SOCIAIS

14°C

MPE detona Paccola: “agiu para que ação homicida angariasse dividendos políticos”

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O Ministério Público do Estado(MPE-MT) denunciou o vereador e policial militar da reserva, tenente-coronel Marcos Paccola (Republicanos), por homicídio qualificado. Ele matou com três tiros nas costas o agente do socioeducativo Alexandre Miyagawa de Barros.

Segundo o MPE, o crime foi cometido por motivo torpe e sem qualquer possibilidade de defesa por parte da vítima.

A denúncia foi assinada pelos promotores de Justiça Samuel Frungilo, Marcelle Rodriges da Costa e Faria, Antonio Sérgio Cordeiro Piedade e Vinícius Gahyva Martins.

“Há evidências de que [Paccola] agiu na expectativa de que sua ação homicida lhe angariasse dividendos políticos, restando, pois, configurada a torpe motivação de sua conduta”, diz trecho da denúncia.

Mais adiante os promotores ainda ressaltam que Paccola adotou tal conduta “no afã de projetar sua imagem como sendo de alguém que elimina a vida de supostos malfeitores e revela coragem e destemor no combate a supostos agressores de mulheres”.

Destacam também que após a prática homicida, o vereador veiculou mídias sobre seu suposto ato de heroísmo, além de discursar, no Parlamento Municipal, exaltando seu feito e desprestigiando a figura da vítima.

O MPMT enfatiza que os três disparos efetuados pelo vereador “nas e pelas costas da vítima que sequer notou a presença de seu agressor, de maneira que lhe foi impossibilitada qualquer chance de defesa”.

Os disparos atingiram a região dorsal esquerda e direita da vítima, causando lesões graves que provocaram a sua morte por choque hipovolêmico hemorrágico.

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS