REDES SOCIAIS

14°C

Neri vê em Márcia representação para conquistar eleitores na Capital

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O deputado federal Neri Geller, presidente do Partido Progressista em Mato Grosso e pré-candidato ao Senado, considera que a primeira-dama de Cuiabá Márcia Pinheiro (PV) representa um reforço importante na chapa majoritária.

Neri explica que têm apoio de prefeitos e lideranças políticas e do agronegócio e uma ampla base de vereadores no interior. A composição com Márcia, ele avalia que vai complementar a força necessária à chapa para conquistar eleitores na Capital e região da baixada cuiabana.

O deputado tem como certa a aliança também com o MDB, que está dividido entre apoio à reeleição do governador Mauro Mendes (União) e se aliar ao grupo da esquerda no Estado. “O Emanuel Pinheiro entrou agora nessa composição. E tem a dona Márcia como minha primeira suplente”, disse.

Em entrevista à Rádio Jovem Pan na manhã desta terça-feira (19), o parlamentar disse considerar que as lideranças políticas de Cuiabá sabem fazer política. “E eu preciso ser bem forte do interior, mas preciso de uma base na Capital”, disse complementando que em Cuiabá, a primeira dama está no PV e na Federação.

“Dentro desse contexto, nós construímos uma aliança nacional que vai ajudar o Alckmin e o Lula, sim, e tenho convicção de que esses dois serão o melhor para o Brasil”, pontuou. O pré-candidato disse que o objetivo é fazer um debate centrado, do que ele poderá fazer por Mato Grosso no Senado.

Neri afirma também que não trocou de lado e que manteve 100% da sua coerência na condução do projeto ao Senado. Sua inclinação para o grupo de centro-esquerda – que compõe MDB, PSD e Federação – se deu por dois motivos, explica.

No âmbito federal, cita que esteve no Governo passado. “E nós fizemos muito pelo Agro brasileiro, pela economia do Estado e pelas pessoas que residem aqui na geração de emprego, renda e oportunidades”.

Quanto ao Governo Mauro, disse sempre ter ajudado, mas que construiu sua candidatura ao Senado de forma independente. “Nunca me alicercei no Mauro para construir a candidatura. Ficou muito claro para o nosso grupo que, independente da questão de Governo, eu estaria construindo a candidatura ao Senado. Isso alinhado com o senador Carlos Fávaro (PSD) e com o ex-ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP)”.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS