REDES SOCIAIS

35°C

O Assunto #1.135: Dengue ? explosão de casos e vacina no SUS

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Você pode ouvir O Assunto no g1, no GloboPlay, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, na Deezer, na Amazon Music, no Hello You ou na sua plataforma de áudio preferida. Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio.

Os números da doença em 2023 não têm precedentes: mais de 1,6 milhão de pessoas foram contaminadas e 1.094 morreram em decorrência de complicações. E agora, em janeiro deste ano, a situação é ainda pior. De acordo com dados do Ministério da Saúde, a quantidade de casos de dengue mais que dobrou em relação ao mesmo período do ano passado. A novidade no combate à doença é a vacina Qdenga, desenvolvida por um laboratório japonês, aprovada pela Anvisa e que será oferecida a um público-alvo específico no SUS. Para analisar o boom de casos e a entrada do imunizante no Brasil, Natuza Nery entrevista os médicos infectologistas Stefan Cunha Ujvari, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e autor do livro ?A história das epidemias?, e Renato Kfouri, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações. Neste episódio:

  • Stefan explica por que a epidemia de dengue foi tão forte no início deste ano: ?Depende de vários fatores, mas alguns principais são o aumento de temperatura e um período de chuvas intensas?. E alerta que o número de casos deve aumentar. ?O pico deve ser no fim de março ou início de abril?, afirma;
  • Ele fala sobre a importância da força-tarefa governamental para reduzir focos de multiplicação do aedes aegypti. ?É unânime a compreensão de que nenhum país vai erradicar o mosquito de seu território, será preciso lugar para controlar sua proliferação?, afirma;
  • Kfouri comenta a chegada da vacina contra a dengue no Brasil: ?No primeiro momento, não terá nenhum impacto, mas à medida que tivermos mais imunizados, aí sim?. Isso porque o SUS recebeu apenas 750 mil doses até o momento – de um total de 50 milhões de doses que serão entregues em 5 anos;
  • O médico esclarece por que a faixa etária elegível para a imunização é a de crianças e adolescentes: ?É onde a vacina encontrou melhor eficácia?. E apresenta quais são os sintomas mais comuns para a doença – e aqueles que mais representam riscos para a saúde do paciente.

O que você precisa saber:

O podcast O Assunto é produzido por: Mônica Mariotti, Amanda Polato, Carol Lorencetti, Gabriel de Campos, Luiz Felipe Silva e Thiago Kaczuroski. Neste episódio colaborou: Sarah Resende.

VEJA CORTES DO PODCAST O ASSUNTO EM VÍDEO

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS