REDES SOCIAIS

23°C

Os bastidores da briga de Aras em sessão do conselho do MP

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Augusto Aras estava frustrado e contrariado com derrotas sucessivas na composição das Câmaras de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal –daí a reação dele em partir para cima de um colega na tarde desta terça-feira (24) durante uma sessão do Conselho Superior do Ministério Público Federal.

Os subprocuradores escolhidos para a 1a Câmara (Direitos Sociais e Fiscalização de Atos Administrativos em geral), que lida, por exemplo, com temas relacionados à pandemia, para a 2a Câmara (Criminal), para a 3a Câmara (Consumidor e Ordem Econômica) e para a 4a Câmara (Meio Ambiente e Patrimônio Cultural) não foram exatamente aqueles que Aras queria.

No caso da 4a Câmara, Aras queria um subprocurador aliado que não havia se inscrevido para o colegiado. Ao ver que perderia, tentou invocar um precedente refutado pelos colegas –entre eles Nívio de Freitas, em direção a quem Aras partiu até ser contido.

O bom senso na reunião partiu da corregedora-geral Célia Regina Delgado, que mandou Aras e Freitas se sentarem durante a confusão.

O procurador-geral tem maioria no Conselho Nacional do Ministério Público, mas está prestes a perder um apoiador no Conselho Superior do Ministério Público –ele tem quatro aliados e pode ficar com três.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS