REDES SOCIAIS

33°C

Paccola diz que só se pronuncia após acesso a cópia dos autos

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O vereador de Cuiabá Marcos Paccola (Republicanos), disse ao na noite desta quarta-feira (20), que só irá se pronunciar sobre o inquérito da Polícia Civil, após ter acesso a cópia dos autos. O procedimento foi protocolado, nesta quarta-feira (20) e indiciou o parlamentar por homicídio qualificado.

O inquérito foi instaurado pela Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), para apurar os fatos que levaram à morte do agente socioeducativo, Alexandre Myagawa, de 41 anos, que foi morto no dia 1º de julho, no bairro Quilombo, com três tiros pelas costas.

Perante à justiça, o homicídio qualificado é um crime hediondo, que ocorre por motivo fútil, com emprego de tortura ou veneno, ou, ainda, dificultando ou tornando impossível a defesa da vítima. Nesses casos, portanto, o crime se torna ainda mais grave do que já é.

Após análise das provas testemunhais e fatos registrados pelas câmeras de segurança, foi possível verificar alguns elementos importantes para elucidação do ocorrido, como o fato da vítima não ter esboçado qualquer reação e a namorada da vítima em nenhum momento ter pedido ajuda a terceiros.

Diante do conjunto probatório, a Autoridade Policial, ao concluir o inquérito, realizou o indiciamento do vereador por recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

As investigações iniciaram logo após os fatos, sendo a equipe da DHPP acionada para atender a ocorrência, encontrando a vítima caída no meio da rua, já sem vida, tendo como autor dos disparos um tenente-coronel da Polícia Militar.

Diligências preliminares foram realizadas no local dos fatos, sendo realizadas perícias e levantamentos, seguida de depoimentos de testemunhas e do interrogatório do militar o qual se apresentou espontaneamente na DHPP.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS