REDES SOCIAIS

23°C

PF achou provas contra Ramagem em equipamentos da Abin; Rodrigo Maia teria sido espionado

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Buscas feitas em computadores e celulares da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) ainda em outubro do ano passado levaram a Polícia Federal a indícios suficientes para embasar as buscas desta quinta-feira (25) contra o deputado Alexandre Ramagem (PL-RJ), ex-diretor da Abin.

Naquele momento, segundo investigadores que acompanham o inquérito, a PF recolheu dados dos telefones funcionais de servidores e de computadores da agência. Essas informações apontam Ramagem como o responsável por autorizar a espionagem ilegal de autoridades.

Os dados também indicam que o ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (União-RJ) estaria entre as autoridades espionadas ilegalmente.

As buscas em outubro levaram também à prisão de dois servidores que, por terem conhecimento do suposto esquema, coagiram colegas para evitar uma possível demissão: Rodrigo Colli e Eduardo Arthur Yzycky.

Na operação, a PF também recuperou os acessos ilegais no First Mile ? sistema israelense comprado pela gestão Michel Temer e usado pelo governo Jair Bolsonaro ? da localização de autoridades, sem aval da Justiça.

Segundo investigadores, havia uma espécie de “sistema paralelo” na Abin na gestão de Ramagem ? em que parte da estrutura da agência era usada para fazer dossiês e monitorar pessoas e desafetos políticos de forma ilegal .

Segundo as investigações, a “necessidade” de monitorar essas pessoas era criada sem qualquer lastro técnico e sem autorização judicial.

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS