REDES SOCIAIS

18°C

Porto Alegre tem ‘vandalismos e assaltos pulverizados’, diz superintendente da PF no RS; enchente dificulta identificação de criminosos

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

A Polícia Federal reforçou as forças de segurança em Porto Alegre para evitar vandalismo e assaltos em meio à calamidade que aflige o Rio Grande do Sul desde 29 de abril.

De acordo com Aldronei Rodrigues, superintendente da PF do Rio Grande do Sul, os casos de vandalismo e assaltos registrados até o momento são ?pulverizados?, isolados. Ainda assim, a PF ajudará a reforçar a segurança.

“Está chegando o comando de operações táticas nesta tarde [terça-feira (7)]. Já temos grupos de pronta intervenção, que são grupos táticos regionais de SC, RS e PR, trabalhando integrados às nossas forças e dando esse suporte, guarnecendo instituições, guarnecendo os comércios e as pessoas. Trazendo a sensação de segurança para a população?, disse em entrevista ao Estúdio i nesta terça.

O trabalho de inteligência da PF inclui o uso de câmeras de vigilância de Porto Alegre para monitorar eventuais assaltos ou atos de vandalismo.

?São fatos isolados [promovidos] por grupos difíceis de mapear e em regiões de difícil acesso, em especial por estarem alagadas. Estamos com alerta em determinados pontos, verificando câmeras de vigilância?, afirmou.

Nesta segunda (6), a Brigada Militar (como é chamada a Polícia Militar no Rio Grande do Sul) prendeu 10 pessoas.

Além de saques a estabelecimentos comerciais, também foram registrados assaltos a barcos usados para resgatar pessoas isoladas pela enchente.

Por causa disso, a polícia mudou de estratégia e, para minimizar as ações de saqueadores, a maior parte das embarcações que partirem em missões de resgate terá reforço policial.

VEJA TAMBÉM:

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS