REDES SOCIAIS

12°C

Pré-candidatos miram apoio político, ignoram povo e tentam articular contra o VLT; tiro sai pela culatra

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Pré-candidatos ao Senado por Mato Grosso, Wellington Fagundes (PL) e Neri Geller (PP) dão cada vez mais sinais de que pouco se importam com a população da Baixada Cuiabana e trataram de articular uma audiência no Tribunal de Contas da União (TCU) para tentar emplacar o BRT em Cuiabá e Várzea Grande.
Aparentemente, estão inconformados com a decisão do ministro Aroldo Cedraz que, na última semana determinou a suspensão do processo de substituição do VLT pelo BRT.


A decisão atendeu a um pedido da prefeitura de Cuiabá. Dentre outros pontos, o ministro apontou a inexistência de Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental da obra.


Preocupados tão somente em tentar obter a simpatia e, quem sabe, um apoio político do governador Mauro Mendes (União Brasil), Wellington e Neri quiseram usar de um debate que impacta a vida da população de Mato Grosso, sobretudo, da baixada cuiabana, para fazer politicagem.


O tiro, no entanto, saiu pela culatra e ambos perceberam que a suspensão da alteração de modal deve ser mantida pelo TCU.


Foi o bastante para que Wellington, por exemplo, corresse às redes sociais e fizesse um post pedindo “uma solução para o VLT”. Em seus oito anos de mandato, contudo, em nada se mexeu para defender o VLT.

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS