REDES SOCIAIS

19°C

Prefeitura cita estranheza em operação no mesmo dia em que Justiça decidirá sobre intervenção na SMS

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

A Prefeitura de Cuiabá emitiu nota sobre a operação Smartdog, deflagrada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (23), em Cuiabá. A Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá afirma que o contrato no valor de R$ 5 milhões para chipagem de animais (cães e gatos) não foi empenhado, não foi executado, portanto, não foi pago e ainda foi cancelado em janeiro de 2023.

“Justamente por zelar pela erário, pela transparência e após o cancelamento, o contrato foi encaminhado para análise da Controladoria Geral do Município”. destaca o município.

A SMS ressalta o respeito às instituições de segurança, mas reforça a estranheza a realização de uma ação policial em desfavor de um contrato cancelado antes de execução ou pagamento. “Lamenta que a medida tenha sido adotada, justamente, na data de hoje (23), em que o Tribunal de Justiça de Mato Grosso irá deliberar quanto a gestão de autonomia da SMS. Mesmo assim, reitera que tem plena confiança na avaliação, discernimento e espírito de justiça dos desembargadores que irão participar da sessão que será realizada na tarde de hoje”, complementa nota.

 A operação

A Polícia Civil de Mato Grosso deflagrou nesta manhã de quinta-feira (23.02), em Cuiabá, a operação Smartdog para cumprir 10 mandados de busca e apreensão em uma investigação que apura irregularidades em um contrato da Secretaria Municipal de Saúde para a chipagem de cães e gatos.

A Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor) apura o procedimento de inexigibilidade de licitação e o contrato celebrado entre o órgão da saúde municipal e a empresa Petimune, com valor estimado em mais de R$ 32 milhões.

Além dos mandados de busca e apreensão, as equipes policiais também notificaram o poder público municipal para cumprimento de ordens judiciais de vedações de contratação, execução e pagamento,  além da restrição à atuação de agentes públicos. São alvos da operação servidores e ex-servidores da secretaria municipal e a empresa. 

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS