REDES SOCIAIS

28°C

PT-MT chama Mauro de “aliado fiel” de Bolsonaro e acredita em vitória nas urnas

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O encontro foi presidido pelo presidente da sigla em Mato Grosso, o deputado estadual Valdir Barranco

Em uma resolução política que define as diretrizes do Partido dos Trabalhadores (PT) em Mato Grosso para as eleições deste ano, o diretório estadual da sigla chamou o governador Mauro Mendes (UB) de “aliado fiel” do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), e acredita em vitória nas urnas. No último domingo (29), a sigla aprovou o nome do professor Domingos Garcia para enfrentar Mendes na disputa ao Palácio Paiaguás.

O documento foi aprovado pelos filiados ainda no domingo. A prioridade da sigla é impulsionar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Palácio do Planalto, contra Bolsonaro – que já declarou apoio à reeleição de Mendes.

“Em Mato Grosso Bolsonaro tem um aliado fiel, o governo Mauro Mendes, eleito no primeiro turno e que segue a cartilha do estado mínimo. Com ataque a funcionalismo público e corte de gastos em detrimento da qualidade dos serviços públicos; o denominado pacote Maldades e o decreto de calamidade financeira encaminhado por Mendes e aprovado pela Assembleia Legislativa já no primeiro mês de seu mandato praticamente paralisou o orçamento estadual, deixando os serviços de saúde, educação e segurança à toda sorte de precarização e desmonte”, cita o documento.

A reunião, que teve a participação de 138 delegados do partido, também aprovou o nome da professora Enelinda Scalla ao Senado. A sigla ainda homologou os nomes de pré-candidatos à Assembleia Legislativa (ALMT) e à Câmara dos Deputados. Segundo os membros do PT em Mato Grosso, o partido tem força para disputar e vencer as eleições.

“O encontro de delegados e delegadas avalia que o PT-MT dispõe de quadros legitimados e capazes para disputar e vencer as eleições gerais de 2022, colocando-se para a Federação e para a eventual coligação majoritária, com possibilidade de encabeçar chapas ou apoiar candidatos apresentados por partidos da federação ou por outros partidos ou federação partidária dentro dessas bases programáticas”, aponta.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS