REDES SOCIAIS

35°C

Putin cancela acordo nuclear com os EUA e coloca mísseis à disposição para o combate

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O presidente russo, Vladimir Putin, suspendeu nesta terça-feira (21) a participação russa no último tratado de controle de armas nucleares feito com os Estados Unidos, alertando Washington de que a Rússia colocou novas armas nucleares estratégicas à disposição para combate.

A Rússia e os Estados Unidos ainda têm vastos arsenais de armas nucleares remanescentes da Guerra Fria, cujos números são atualmente limitados pelo New START, acordo assinado pelos dois países em 2010 e que deveria valer até 2026.

“Sou forçado a anunciar hoje que a Rússia está suspendendo sua participação no Tratado de Redução de Armas Estratégicas”, disse Putin.

O líder russo disse que algumas pessoas em Washington estavam pensando em retomar os testes nucleares e que o Ministério da Defesa da Rússia e a corporação nuclear deveriam, portanto, estar prontos para testar as armas nucleares russas, se necessário.

“É claro que não faremos isso primeiro. Mas se os Estados Unidos realizarem testes, então nós o faremos. Ninguém deve ter ilusões perigosas de que a paridade estratégica global pode ser destruída”, disse o presidente russo.

Putin anunciou a medida durante seu discurso anual para a elite russa, no qual prometeu continuar com a operação militar da Rússia na Ucrânia e acusou a Aliança do Tratado do Atlântico Norte (Otan), liderada pelos EUA, de inflamar o conflito na crença equivocada de que poderia derrotar Moscou em um confronto global.

Falando quase um ano depois de ordenar uma invasão que desencadeou o maior confronto com o Ocidente desde o período da Guerra Fria, Putin disse que a Rússia “resolverá consistentemente as tarefas que enfrenta” na Ucrânia.

Leia também:

Novo tratado nuclear

O New START limitou ambos os lados a 1.550 ogivas implantadas em mísseis balísticos intercontinentais, mísseis balísticos submarinos e bombardeiros pesados. Ambos os lados atingiram esses limites em 2018.

“Há uma semana, assinei um decreto sobre a colocação de novos sistemas estratégicos terrestres em serviço de combate. Eles vão enfiar o nariz deles lá dentro também, ou o quê? Eles acham que tudo é tão simples assim? Que vamos deixá-los entrar lá assim?”, disse Putin no discurso.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS