REDES SOCIAIS

22°C

‘Que candidatos se ocupem em apresentar propostas’, diz Pacheco sobre questionamentos a processo eleitoral

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

O presidente do Senado e do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), disse neste domingo (8), em entrevista à GloboNews, que seria melhor que os candidatos às eleições de 2022 se preocupassem em apresentar propostas e não questionar o processo de votação.

A declaração de Pacheco vem em meio a novas investidas do presidente Jair Bolsonaro contra as urnas eletrônicas e ao processo de contabilização dos votos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Na noite de quinta (6), em transmissão ao vivo por redes sociais, Bolsonaro afirmou que, por meio do PL, partido ao qual é filiado, contratará uma empresa para fazer auditoria nas eleições.

Bolsonaro também disse durante um ato político no Palácio do Planalto no final de abril que as Forças Armadas sugeriram ao TSE uma contagem ?paralela? de votos pelos militares.

Apesar das contestações, Pacheco afirmou que as eleições serão realizadas em processo eletrônico, “que vai espelhar de maneira fidedigna o que foi a vontade popular na escolha de seus representantes?.

?Que os candidatos se ocupem em apresentar propostas para fazer o convencimento do eleitor, muito melhor do que questionar o processo de votação. Esse é um tema superado, inclusive pelo Congresso Nacional, que fez uma opção clara de rechaçar a hipótese de voto impresso e de fazer prevalecer esse sistema de referência mundial que nós temos que é o sistema eletrônico de votação”, disse.

O presidente do Congresso afirmou ainda que “a escolha dos candidatos em processo eleitoral é coisa que deve ser cuidada pelo Poder Judiciário” e que os candidatos não podem “pautar” as eleições.

Na sexta-feira (5), Pacheco já havia criticado a proposta de Bolsonaro sobre auditoria privada do processo eleitoral. Na oportunidade, ele afirmou que ‘não cabe a nenhuma entidade privada ou outra instituição’ participação na contagem de votos.

Forças Armadas

As Forças Armadas, que integram a Comissão de Transparência das Eleições, apresentaram uma série de questionamentos e sugestões sobre o tema ao TSE.

O ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, pediu que o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luiz Edson Fachin, divulgue as manifestações dos militares a respeito do sistema eleitoral. Na sexta-feira (6), Fachin disse que não se opõe a divulgar os documentos.

Em ofício enviado ao chefe da pasta, Fachin disse que não há qualquer objeção do tribunal à sugestão de divulgar, em ação conjunta dos dois órgãos, “documentos de interesse da Comissão de Transparência das Eleições”.

VÍDEOS: VEJA MAIS SOBRE POLÍTICA

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS