REDES SOCIAIS

17°C

Renivaldo Nascimento defende ajuda do Estado à saúde da capital que não recebe o aporte necessário para atender os pacientes do interior

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O vereador Renivaldo Nascimento (PSDB) defendeu durante a sessão de terça-feira (7), da Câmara de Cuiabá, que o Governo do Estado atue de forma solidária aos munícipes da capital mediante à destinação de recursos para saúde, que presta atendimento maciçamente aos moradores do interior do Estado e que são penalizados sem atendimento médico de qualidade.
Nascimento exaltou a iniciativa do Estado em disponibilizar recursos via Fethab para ajudar as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul, e relembrou que a Saúde na capital poderia também ser auxiliada pelo Governo do Estado.
“É uma questão de diálogo, de boa vontade. O prefeito de Cuiabá já solicitou ao governador que sentem, que promovam tratativas pelo bem comum: a saúde. Sobre os R$ 50 milhões, ótimo, que ajude às pessoas que tanto necessitam, mas poderia também realizar a destinação de um percentual de 10%, de 20% para ajudar a saúde da capital. Tem gente sofrendo, fica o meu pedido”, declarou.
Ao longo das últimas semanas, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, vem expondo dados relativos aos atendimentos da saúde evidenciando a sobrecarga do Município. Pinheiro chegou a encaminhar um ofício ao governador Mauro Mendes para debater a saúde pública e a falta de repasses pelo atendimento aos pacientes do interior. Mauro Mendes, via imprensa, se recusou a conversar com o prefeito desconsiderando a seriedade e urgência do assunto.
Mauro Mendes, ao longo de nove meses de intervenção na saúde de Cuiabá, reforçou os repasses para o Gabinete de Intervenção em R$96 milhões.
“O SUS tem o objetivo de garantir o acesso universal, integral e gratuito à saúde, mas o Estado deve agir mediante o financiamento adequado para atender às demandas. É um dever. O Estado deve garantir que o acesso aos serviços de saúde seja equitativo, ou seja, que todos os cidadãos tenham acesso igualitário, independentemente de sua condição socioeconômica”, finalizou.

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS